Sonda Ativas amplia portfólio de soluções em nuvem

Cloud

O novo serviço Cloud Premium é totalmente automatizado e oferece maior flexibilidade e visibilidade para os clientes. A nova solução é fruto de um investimento de R$ 2,5 milhões em Pesquisa & Desenvolvimento.

A Sonda Ativas, controlada pelos grupos Sonda, Asamar e Cemig, desenvolveu uma solução baseada na plataforma Openstack, que oferece o que há de melhor em automação e segurança para processamento e armazenamento de dados em nuvem.

O Cloud Premium é voltado para empresas de médio e grande porte de todos os segmentos, atendendo as mais diversas aplicações e necessidades de negócios e permite que a companhia verifique sua performance virtual e o uso dos recursos, e, desta forma, melhore sua eficiência operacional com rápido provisionamento de infraestrutura e contratação simplificada.

“Investimos R$ 2,5 milhões em Pesquisa & Desenvolvimento ao longo de um ano com o objetivo de oferecer aos nossos clientes uma infraestrutura de TI ágil e flexível capaz de acompanhar as necessidades do seu negócio. Inclusive, já temos novos clientes e migrações de atuais clientes que visualizaram o grande potencial desta oferta”, destaca Luiz Caloi, Diretor de Data Center e Cloud da Sonda Ativas.

Com a solução, toda a alteração é automaticamente registrada e acompanhada pelo sistema de gestão de serviço, o que permite análise e extrações de métricas. Além de fazer a migração e gerenciar os dados em nuvem dos clientes, o Cloud Premium apresenta outro diferencial com consultoria no processo de dimensionamento do ambiente virtual das empresas, permitindo a redução dos custos de administração, suporte e atualização.

“Se um cliente deseja aumentar e gerenciar seus recursos de acordo com uma ação de mercado sazonal, hoje ele pode demorar alguns dias para conseguir. Com essa solução da Sonda Ativas, esse cliente passará a ter total flexibilidade para ajustar o seu processo por meio do portal de autosserviço, contratando e ampliando sua capacidade e infraestrutura em poucos minutos”, completa o executivo.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor