Brasil registra 241 milhões de linhas móvel em setembro de 2017

MobilidadeRedes

De acordo com dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a telefonia móvel registrou 241.062.955 linhas em operação em setembro de 2017. Em relação ao mês anterior, o serviço móvel pessoal apresentou uma queda de -1.104.549 linhas (-0,46%). Nos últimos 12 meses, houve redução de -9.965.457 linhas (-3,97%).

Do total de linhas móveis do país, 156.342.200 são pré-pagas e 84.720.755 são pós-pagas. Entre agosto e setembro de 2017, as linhas móveis pré-pagas apresentaram queda de 2.140.769 unidades (-1,35%) e as pós-pagas crescimento de 1.036.220 (1,24%). Em 12 meses, o pré-pago registrou diminuição de 18.112.975 linhas (-10,38%) e o pós-pago aumento de 8.147.518 (10,64%).

As linhas de 4G apresentaram crescimento de 2.948.012 novas unidades (3,33%), seguidas das utilizadas em aplicações máquina-máquina com mais 268.525 novas linhas (+1,89%) em setembro quando comparado a agosto de 2017. Todas as outras tecnologias apresentaram redução. Nos últimos 12 meses, as linhas 4G apresentaram crescimento de 42.062.761 unidades (85,17%) e as utilizadas em aplicações máquina-máquina tiveram adição de 2.397.870 linhas (19,83%). 

A nível das empresas, na comparação de setembro de 2017 com o mês anterior, a Datora com a inclusão de 5.000 novas linhas móveis (2,68%) foi a empresa que apresentou o maior crescimento percentual. A Porto Seguro ganhou mais 12.915 clientes  (2,28%). As demais empresas apresentaram variações inferiores a 2%.

Nos últimos 12 meses, a Datora também apresentou o maior crescimento com a adição de 101.847 linhas (113,88%) e a Porto Seguro registrou aumento de mais 190.784 linhas (49,17%). E a Nextel teve variação positiva com 111.984 novas linhas (+4,46%). Em números absolutos, o maior crescimento foi da Vivo com 1.067.155 novas unidades em operação (+1,45%). Sobre outras prestadoras nacionais, a Oi apresentou perda de 4.454.448linhas (-9,61%), a Claro, menos -3.120.461 linhas (-4,91%), e a TIM, redução de -3.856.912 (-6,10%). 

Nos últimos doze meses, todos os estados brasileiros apresentaram redução em números absolutos na quantidade de linhas móveis. Os estados que mais perderam foram Bahia, menos 1.238.368 de linhas (-7,59%), e Rio de Janeiro, com redução de 1.211.619 (-5,33%).