Machine Learning da FICO melhora detecção de fraude sem apresentação de cartão

e-Marketinge-PaymentSegurança

Milhares de bancos globais se beneficiam da aprendizagem de máquinas que detectam mais precisamente fraude em compras on-line e móveis. A FICO anuncia novos modelos de detecção de fraude de cartões de pagamento focados em tornar as transações de cartão-não-presente (CNP) mais convenientes e seguras.

Com sede no Silicon Valley, a empresa anunciou que seus novos modelos de consórcio Falcon para detecção de fraude em cartões de pagamento incluem inovações de aprendizado de máquinas que melhoram a detecção de fraude de cartão não presente (CNP) em 30% sem aumentar a taxa de falso positivo, uma métrica padrão de fraude em desempenho do modelo.

A fraude do CNP, que inclui transações em cartão e e-wallet on-line, é a forma mais prevalente de fraude de cartão na maioria dos países. A FICO e a Euromonitor International descobriram que a fraude do CNP representava cerca de 70% da fraude de cartões em 19 países europeus, e as taxas são igualmente altas em muitas outras partes do mundo.

“A conveniência do consumidor está gerando rápido crescimento nas transações online. Como resultado, os criminosos procuram usar essa conveniência para vantage própria, pois os cartões de chip e outros recursos de segurança tornaram a fraude de cartão física mais difícil “, disse TJ Horan, vice-presidente de soluções de fraude da FICO.

“Nosso objetivo é ajudar os emissores de cartões a promover uma experiência positiva do consumidor, protegendo-os de danos financeiros. Essas inovações de aprendizado de máquinas CNP são ferramentas importantes para ajudar os emissores a detectar a fraude mais rapidamente e assumir ainda maior importância à sinais de brechas de dados recentes, o que levará a mais tentativas de fraude “, acrescentou o executivo.

O consórcio Falcon – um conjunto de detalhes da transação anonimizados, coletados de 9 mil instituições financeiras em todo o mundo – permite que os cientistas de dados da FICO testem e comprovem o desempenho de novos modelos antes da liberação.

Desenvolvidos com base na análise de 4 bilhões de transações, esses novos modelos de aprendizagem de máquinas CNP demonstraram a capacidade de corte nas perdas de fraude do CNP em 30% sem aumentar as taxas de falsos positivos; reduzir as taxas de revisão da transação CNP sem aumentar o risco de fraude e dobrar a detecção de transações CNP fraudulentas e de alto valor na primeira tentativa de transação.

A plataforma FICO Falcon protege mais de 2,6 bilhões de cartões de pagamento em todo o mundo. Atualmente, a empresa possui mais de 90 patentes relacionadas à inteligência artificial e à aprendizagem de máquinas na detecção de fraude.

Os novos modelos de consórcios Falcon para cartões de crédito e débito estarão disponíveis primeiro para os clientes da FICO Falcon Platform no Reino Unido e na Europa neste outono, e depois para clientes em outros mercados em todo o mundo.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor