T-Systems e FIAP anunciam vencedor do Innovation Challenge 2017

Inovação

O projeto vencedor do Innovation Challenge 2017, iniciativa desenvolvida pela FIAP e parceiros como a T-Systems, criou um sistema de Inteligência Artificial (IA) aplicado a processos de manufatura. A equipa constituída por alunos do grupo ACEP receberá bolsas de estágio na companhia.

O desafio desenvolvido por um dos centros de excelência em tecnologia mais respeitados do País, tem como objetivo a criação de novas soluções para o mercado. Para a edição deste ano, a companhia de origem alemã apresentou o desafio Smart Factory aos cerca de 250 alunos do 1º ano dos cursos de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Divididos em grupos de cinco pessoas, os alunos desenvolveram softwares que simulam processos de produção industrial, desde a entrada do pedido até a chegada do produto ao estoque, passando pela escolha dos fornecedores e pela fabricação.

O principal foco do grupo vencedor foi criar um sistema que resolvesse gaps de processos de manufatura. Os principais, identificados pelos alunos, foram:

  • Vendas (Demand Plan): Necessário aumentar o número de vendas do produto e facilitar a solicitação de materiais para os fornecedores;
  • Armazém (Stock Plan): Todo o processo de verificação de produtos já prontos e de materiais existentes são feitos em uma planilha Excel;
  • Fornecedor (Supply Chain): É solicitado de forma manual a quantidade de Material para que seja enviado para produção;
  • Produção (Production Plan): Toda a simulação do produto, qualidade e teste de avarias é feito manualmente, permitindo ter erro humano no processo;
  • Pátio (Distribution Plan): Não é possível saber com exatidão quando o pátio se encontra cheio, vazio e quando o produto está sendo enviado.

Para solucionar estes pontos, o projeto reuniu, em uma mesma solução, as tecnologias de realidade aumentada, NFC, chatbot, AI e IoT com sensores de humidade e temperatura utilizando um arduino. Uma vez pronto, o teste realizado com o sistema comprovou ações rápidas e tomada de decisões em cada processo para reduzir desperdiço de matéria prima e quantidade de estoque parado; conformidade com as normas ISO 9000, 14001 e ABNT NBR/IEC 29.110-4.

“Nossa solução atende aos processos essenciais de manufatura, trabalhando com a indústria 4.0 junto com tecnologias disruptivas para atender a processos antes tradicionais. Nós apoiamos a transformação digital e automatização em toda a cadeia produtiva do seu negócio. Utilizando o mote de mobilidade os gestores podem ter acesso em tempo real a uma quantidade significativa de informações antes restritas aos terminais das próprias indústrias”, afirma Cristiane dos Santos Pessoa Guerra, uma das autoras do projeto.

O head de Digital Transformation da T-Systems Brasil, Luis Fernando Tadei, disse que o resultado do Innovation Challenge surpreendeu os profissionais da empresa, responsáveis pela escolha dos melhores projetos. “A qualidade das soluções desenvolvidas e sua complexidade técnica mostraram o quanto estes alunos estão alinhados com as atuais demandas de mercado”, afirmou.

Tadei destacou ainda a qualidade dos outros dois projetos finalistas do concurso,  os projetos foram avaliados seguindo os critérios de lógica, desenvolvimento e integração com ambientes SAP e não-SAP.

O grupo segundo colocado desenvolveu um sistema, chamado VOSSC, no qual o usuário reporta os erros da cadeia de supply chain enviando um áudio ao sistema pelo celular. A mensagem é processada e armazenada utilizando inteligência artificial, possibilitando identificar o erro e verificar, dentro da base de dados, se já existe um tipo de erro idêntico. Se for uma nova ocorrência, o sistema irá se preparar para criar uma solução eficaz para a ocorrência. A solução foi apresentada em maquete utilizando arduino e sensores que representava uma fábrica de confecção de calçados.

O grupo terceiro colocado desenvolveu um sistema que, com o uso de chatbots e inteligência artificial, consegue disponibilizar KPIs e dashboards para que os tomadores de decisão tenham todas as informações à disposição em tempo real.

“Por conta da alta qualidade dos projetos, os membros dos outros grupos vão formar uma reserva técnica, à qual poderemos recorrer com a abertura de novas vagas”, referiu o executivo.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor