Web Summit: Mark Hurd diz que vamos ver grandes inovações em UI

Cloud

Mark Hurd veio ao Web Summit falar de cloud, inovação, do futuro da tecnologia e da empresa da qual é Co-CEO, a Oracle. Em conversa com Kara Swisher da Recode, o responsável afirmou que ao longo dos anos o foco da empresa permaneceu o mesmo, que é “ajudar os clientes.”

O executivo da Oracle referiu que a cloud pode ser dividida em três grandes layers; aplicacional,  plataforma e infraestrutura. Mark Hurd disse que a adoção da nuvem, por parte das organizações, foi ainda mais rápida do que as suas previsões que, há 3 anos atrás, foram consideradas agressivas. No entanto,  há diferenças geográficas quando se fala da adesão à tecnologia em virtude, por exemplo, a questões de privacidade e regulação.

O CEO da multinacional tecnológica falou também de segurança. “Quando existe uma vulnerabilidade no software e libertamos um patch, este demora cerca de um ano a ser instalado em todas os nossos clientes on-premises.” Esta é uma preocupação para Mark Hurd que considera que as empresas só vão aprender quando existir evento como o 11 e setembro a nível da segurança.

“A inovação é um mindset e não uma tecnologia” disse o executivo que considera que esta mentalidade é uma das mais-valias da companhia que lidera.

Quando questionado sobre o futuro e qual será a grande nova tecnologia que aí vem, o CEO da Oracle considera que as grandes alterações acontecerão a nível da UI  e que “bater com os dedos num pedaço de vidro vai ser uma coisa do passado” e que a inteligência artificial vai estar no centro desta evolução.

Antes no palco Saas Monster, o executivo conversou com John Donovan, CEO da AT&T, que referiu que quando fala de tecnologia, o desafio é sempre a escala dado que “a empresa tem 40 mil base de dados.”

O responsável da AT&T indicou que quando se lida com tanto dados como que acontece na sua companhia, a fonte dessa informação é muito importante para conseguir salvaguardar a segurança e os diferentes usos que os dados podem ter, alguns deles têm de ser anónimos,o que dificulta a operação.

John Donovan disse a empresa usa todos os tipos de cloud, pública, híbrida e privada, mas que gostam de usar a mesma tecnologia em todas elas, se assim for possível. “Não gostamos de trazer terceiros para desenvolver as nossas soluções”, acrescentou.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor