Web Summit: CEO da Intel diz que dados são o novo petróleo

EmpresasInovaçãoNegócios

Brian Krzanich fez a mais longa apresentação, até ao momento, destas duas edições do Web Summit em Lisboa e trouxe várias novidades e demonstrações que exemplificaram bem o poder e a importância que a inteligência artificial (IA) já começa a ter nas nossas vidas.

Com o tema “Artificial Intelligence: How data is evolving the future of technology”, o CEO da Intel começou dizendo que “os dados são se tornar em uma das  mais valiosas commodities do planeta” e que “os dados são verdadeiramente o novo petróleo” e que vão “transformar o futuro.”

Foram vários os pontos focados pelo executivo, entre eles como os dados estão alimentando a inovação na IA, media imersivos que nos oferecem novas formas de ver desporto e “IA para o bem.”

A “revolução dos dados ainda está no início” disse Brian Krzanich que acrescentou que, “em 2020, cada pessoa vai gerar 1,5 GB de dados por dia” comparado com 600 MB que usualmente produzimos agora. Este aumento exponencial não é nada quando comparado com os dados produzidos pelas máquinas. Um carro autônomo gera 4 TB de dados por dia e que isso irá fazer com que sejamos capazes de produzir mais inovação. A informação será o fio condutor da IA para produzir valor para as empresas e para todo o mundo.

O responsável da tecnológica apresentou um neural computer stick que adaptado, por exemplo a drones de uma organização de salva vidas da Austrália, ajuda a salvar pessoas de morrer afogadas ou serem atacadas por tubarões. 

O CEO falou também da experiência dos carros autônomos, na qual a Intel fez uma forte aposta com a compra da Mobileye. O executivo anunciou, em Lisboa, o novo carro  que recolhe dados e que esteve no palco do Web Summit. Os dados são recolhidos através de câmeras, gps e sensores montados em todo o lado.

“Vocês vão ver estes carros em todo mundo”, confirmou Krzanich, que considera que este tipo de recolha de dados para mapeamento em tempo real é fundamental para que os veículos sem motorista vinguem na sociedade. 

“São mais de 30 milhões de veículos com pelo menos um sistema de câmara Mobileye” que “vão ajudar a tornar as estradas mais seguras”, revelou o responsável em sua palestra.

No que diz respeito aos medias imersivos, o CEO mostrou a parceria que a empresa tem com a liga espanhola de futebol que, com recurso a 36 câmaras instaladas à volta dos campos, permite uma experiência 3D do jogo. Além disso, o executivo falou da solução Intel True VR que possibilita que o utilizador tenha a “impressão” que está a ver o jogo no court de uma equipa da NBA e que, com ajuda de IA, permite obter informações sobre outros jogos, que sejam importantes, em simultâneo.

Por último, Brian Krzanich abordou o tema “AI for Good”, em que foi demonstrado à plateia como um sistema de inteligência artificial pode ajudar a encontrar jovens e crianças desaparecidos e que são explorados. Esta solução usa uma imagem da criança e compara-a com fotos e vídeos disponíveis na internet, tendo em consideração possíveis mudanças de cabelo, envelhecimento, entre outros fatores.  A tecnologia já está em funcionamento nos EUA e resulta de uma parceria entre a Intel e Thorn.

É por tudo isto que a Intel considera que os dados e a IA “podem mudar a nossa vida para melhor.”


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor