Brasil bloqueia 9,1 milhões de celulares por roubo, furto ou perda

MobilidadeSmartphones

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) anunciou que, em novembro de 2017, o Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas (Cemi) registrou 9.123.567 de celulares bloqueados no Brasil, aumento de 119.421 ou 1,33% em relação a outubro deste ano.

O Cemi, que é supervisionado pela agência, operacionalizado pela ABRTelecom e implementado pelas prestadoras da telefonia móvel, mantém o registro dos aparelhos perdidos, furtados ou roubados que estão bloqueados. Assim, nos últimos 12 meses, foram impedidos de funcionar 1.586.458 aparelhos, um aumento de 21,05% em relação a novembro de 2016.

As polícias estaduais e do Distrito Federal bloquearam 147.598 celulares no Cemi até novembro deste ano, sendo que o maior número de celulares bloqueados pelos órgãos de segurança foram nos estados de São Paulo, 90.277 aparelhos; Rio de Janeiro, com  23.289; e o Espírito Santo, com 9.999 terminais.

Desde março de 2016, quando começou a funcionar o sistema 23  secretarias de segurança dos estados e a do Distrito Federal já assinaram o convênio com a Anatel. São apenas cinco, os estados ainda não firmaram o termo de adesão ao Cadastro.

O sistema de bloqueio de celulares do Cemi é integrado à GSM Association, base internacional de aparelhos impedidos. Os celulares bloqueados por operadoras no exterior totalizaram 39.732.184 no mês de novembro deste ano. Um aumento de 692.196 ou 1,77% se comparado ao mês anterior. Nos últimos 12 meses, foram bloqueados mais 4.584.138 celulares ou 13,04% pela GSM.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor