Google bane publicidade a criptomoedas

EmpresasFinançasNegócios

A Alphabet, dona do Google, disse que irá proibir propagandas a criptomoedas e conteúdo relacionado a partir de junho deste ano.

A Alphabet, dona do Google, disse que irá proibir propagandas a criptomoedas e conteúdo relacionado a partir de junho deste ano.

Sob esta nova política, a empresa irá proibir os anúncios de produtos financeiros não regulamentados ou especulativos, como opções binárias, criptomoedas e propagação financeira, entre outros.

Em uma outra postagem em seu blog, o Google disse que tirou 3,2 bilhões de anúncios que violaram suas políticas de publicidade em 2017, quase o dobro do número de anúncios que removeu em 2016.

“Melhorar a experiência de anúncios na web, seja ela a remoção de anúncios nocivos ou anúncios intrusivos, continuará sendo uma prioridade para nós”, disse Scott Spencer, diretor de anúncios sustentáveis na Alphabet.

Esta não foi a primeira decisão do gênero. Em janeiro, o Facebook disse que irá proibir anúncios que promovam produtos e serviços financeiros vinculados a criptomoedas e ofertas iniciais de moedas (ICO, na sigla em inglês).

Na altura, o Facebook proibiu este tipo de anúncios porque os produtos associados estavam muitas vezes ligados a práticas promocionais enganosas ou ilusórias, sendo este um método de proteger os usuários da rede social.

O objetivo do Google é o mesmo: proteger os usuários. Com muitas startups procurando financiamento através de ICO, apresentando planos muitas vezes fracos, é fácil enganar o usuário que, por norma, não quer ficar de fora de algo que pode ser a próxima bitcoin.