Panasonic considera venda de fábrica na China

EmpresasNegócios

A Panasonic está considerando vender uma fábrica chinesa que fabrica câmeras de segurança em um acordo que espera que obtenha mais de US$ 450 milhões.

A Panasonic está considerando vender uma fábrica chinesa que fabrica câmeras de segurança em um acordo que espera que obtenha mais de US$ 450 milhões, informou o jornal Nikkei.

A Panasonic está procurando fechar a licitação da primeira rodada no início de abril, e os potenciais compradores incluem o fundo de ações do país, o Carlyle Group, e os fundos britânicos Permira e CVC Capital Partners, disse o jornal, sem citar fontes.

A Panasonic espera ganhar mais de 50 bilhões de ienes (US$ 468 milhões) vendendo a fábrica em Suzhou, uma cidade na província de Jiangsu, no sudeste da China, que poderia ser usada em outros negócios importantes, como as baterias para automóveis. A empresa pode encerrar negociações se não receber uma proposta aceitável.

Um funcionário da Panasonic disse que a empresa estava considerando várias opções para fortalecer seu negócio de sistemas de segurança, mas que nada foi decidido. Carlyle e CVC Capital Partners não puderam ser contatados, enquanto a Permira se recusou a comentar.

A Panasonic, fornecedora exclusiva de células de bateria para o Model 3 da Tesla, está tentando expandir sua gama de produtos avançados relacionados à condução para competir melhor com os principais fornecedores, como a Bosch e a Continental AG.

Com o objetivo de reduzir sua dependência da Tesla, a Panasonic no ano passado fez uma parceria com a Toyota Motor para desenvolver e fornecer baterias para veículos elétricos.