Health Angels busca startups para atuar no setor de saúde

InovaçãoNegóciosStartup

A aceleradora de startups especialista em tecnologia para o setor de saúde básica, que resulta de uma a joint-venture entre a DotCom e a PR Sistemas, propõe modelo inédito de participação, além de oferecer aos empreendedores acesso direto a um mercado em franco crescimento no Brasil.

Uma boa ideia não chega e muitas startups acabam falhando sem concretizar seu potencial. De acordo com estudo da Fundação Dom Cabral, a cada quatro startups, uma não sobrevive no Brasil já no primeiro ano de vida.

São muitos os motivos que levam à descontinuidade da operação e o apoio de uma aceleradora ou de um investidor anjo, de modo geral, soluciona a questão da falta de recursos e ajuda a equacionar outras carências, como a montagem de uma equipe qualificada que facilite o acesso ao mercado. Mas esse suporte pode não ser suficiente para garantir a sobrevivência.

A Health Angels levou em conta esse cenário para criar um modelo de negócios na parceria estabelecida com as startups. Em vez de receber equity, ou seja, uma parte da empresa em créditos ou títulos que futuramente poderá ser convertida em ações, a aceleradora cria uma joint-venture com a startup a fim de desenvolver a empresa que surge. Isso significa que o empreendedor não abre mão de sua participação na startup que fundou.

“O empreendedor oferece sua ideia sem abrir mão da sua startup. Na joint-venture, a parceria com a Health Angels garante acesso ao mercado potencial de saúde brasileiro”, afirma Antonio Francisco Nascimento, diretor da Health Angels. 

Além disso, a aceleradora garante a entrada no setor de saúde, assegurando a adequação do produto ao mercado-alvo formado pelas organizações do segmento de atenção básica de saúde.

“No futuro, nossa proposta é trabalhar o Brasil inteiro e outros países com estrutura similar de atendimento em saúde”, completa o executivo.

 

Read also :

Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor