Estudo revela perfil do usuário de apps de mobilidade em São Paulo

AppsE-commercee-Marketinge-PaymentMobilidade

Um estudo realizado pela Quantas Pesquisas e Estudos de Mercado, a pedido da Cabify, mostra que a população de São Paulo é altamente receptiva aos aplicativos de transporte individual. No total, 76% dos entrevistados são usuários exclusivos de apps (55% de carros privados e 42% de táxis) e 24% também utilizam pontos ou pegam táxis na rua. Intitulada “Projeto Vou de Motorista”, a pesquisa foi realizada online, com uma amostra de 1000 pessoas com 16 anos ou mais da cidade de São Paulo.

Sobre o perfil do usuário, a pesquisa revelou que os moradores da Zona Oeste são os mais cativos dos apps de mobilidade ou de táxis. Na Zona Oeste, 81% dos usuários só utilizam aplicativos. A taxa de bancarização também é alta, apenas 6% dos entrevistados não possuem nenhum tipo de cartão (crédito ou débito). A facilidade de pagamento é um diferencial da modalidade de carros privados para 59% dos usuários que preferem essa forma. Entre o público pesquisado, a maioria tem renda: 43% são assalariados ou funcionários públicos e 21%, autônomos, profissionais liberais ou empresários.

Em geral, 25% dos paulistanos utilizam mais de um aplicativo e 69% dos usuários de apps valorizam dados de localização e de identificação do carro e do motorista parceiro. A vistoria dos carros também é um importante fator de decisão dentre os apps para 66% dos usuários paulistanos da modalidade. O tempo de 7 minutos de espera por um carro é aceitável para 62% dos entrevistados.

Outro fator interessante é que, além dos apps de carro/táxi, os paulistanos usam, em média, 2,6 meios de transporte para se locomover de um ponto a outro na cidade. Do total de entrevistados, 34% têm preferência por usar apps em um horário específico. Desses usuários, 66% têm preferência por horários específicos, aos sábados e domingos.

O estudo realizado pela Quantas também apontou que 76% das pessoas utilizam os apps de carro/táxi para “vida social” (vida social, baladas, quando vão consumir bebidas alcoólicas ou sair à noite por qualquer motivo), 65% por conveniência (pressa, estacionamento) e 21% para atividades diárias como ir e voltar do trabalho e levar ou trazer os filhos das atividades de rotina.

Em relação à idade, o levantamento aponta que a maior parte dos usuários é jovem, com idade média de 34 anos – 38% estão na faixa etária entre 25 e 34 anos e 24% têm entre 35 e 44 anos. Se perguntados quais meios de transportes são mais utilizados além do carro com motorista e do táxi, os respondentes apontaram que utilizam metrô (74%), ônibus (72%), seguidos pelo carro particular (59%), CPTM (38%), bicicleta (9%) e motocicleta (8%).

O estudo também revela que o paulistano está mais consciente no uso do seu carro particular. Mesmo possuindo carro próprio (68%), 52% deles afirmam ter reduzido o uso de carro particular após começarem a utilizar aplicativos de mobilidade urbana para circular pela cidade. 

 

Read also :