Primeiro padrão da 5G é aprovado pelo 3GPP

MobilidadeRedes

Tratam-se das especificações técnicas para Non-Standalone 5G New Radio (Novo Radio 5G Não Autônomo), que se apoiará às redes existentes 4G. Este primeiro marco ajudará a acelerar a chegada de uma quinta geração (5G) de tecnologias móveis padronizadas.

O 3rd Generation Partnership Program (3GPP) aprovou em um encontro plenário, em Lisboa (Portugal), as especificações do Novo Rádio 5G Não Autônomo (NSA 5G NR, o Non-Standalone 5G New Radio).Trata-se do primeiro padrão de Quinta Geração (5G) de redes móveis aprovado oficialmente pelo 3GPP.

A especificação do Novo Rádio 5G Não Autônomo se apoiará no uso de redes LTE (4G) existentes para oferecer 5G na interface aérea, oferecendo velocidades de transferências maiores e com menor latência do que a antecessora 4G.

Este antecedente permitirá continuar desenvolvendo os futuros padrões da 5G para contar nos próximos anos com uma nova geração de tecnologias móveis autônoma e completamente padronizada.

“A aprovação pelo 3GPP das especificações técnicas para a operação não autônoma da 5G New Radio (NR) é um acontecimento histórico, enquanto estabelece as bases para um futuro com redes sem fio 5G. Esta conquista nas reuniões do 3GPP em Lisboa (Portugal) representa um importante passo em frente para a indústria móvel. Agora que a 5G está no horizonte em muitas partes do mundo, a aprovação do padrão para NSA 5G NR representa os primeiros passos para implantações comerciais de um 5G padronizado”, disse Chris Pearson, presidente da 5G Americas.

“O anúncio do 3GPP tem implicações muito positivas para as operadoras da América Latina e do Caribe. Primeiro, ao utilizar como base de lançamento as redes LTE se encurta o tempo de chegada da 5G na região, pois contrário ao que aconteceu com as gerações anteriores, não é preciso desenvolver uma nova rede complementar do nada. Nesse momento, as operadoras podem verificar quais localidades possuem serviços LTE ou LTE-Advanced e selecionar aquelas nas quais seria viável a curto prazo um aumento em velocidade, maior eficiência e uso de espectro e uma menor latência às disponíveis atualmente”, explicou Jose Otero, Diretor da 5G Americas para América Latina e Caribe.

Read also :