Telefónica divide América Latina para melhor gerir negócios

HOME

A Telefónica mexe na estrutura da empresa na América Latina. Estas mexidas estão diretamente ligas a algumas alterações que a empresa fez em Espanha e envolvem essencialmente mudanças na estrutura de negócios, bem como a renovação de alguns gestores. 

No que diz diretamente respeito ao negócio na America Latina a Telefónica América Latina, presidida por Eduardo Caride, será dividida em duas novas empresas. A primeira é Telefónica Hispam Sur, que servirá a Argentina, Chile, Peru e Uruguai – um volume de negócios total de cerca de 8 mil milhões de euros – sob a direção do argentino Bernardo Quinn, que esta ao serviço da companhia desde 1992. Para atender a Venezuela, Equador, México, Colômbia e América Central, que totalizam juntos cerca de 4.000 milhões no total. Será crida a Telefónica Hispam Norte, que será gerida pelo colombiano Alfonso Gómez Palacio (no grupo desde 2006).

Estas duas novas empresas se juntam às subsidiárias do Brasil, Reino Unido e Alemanha, como operações do Grupo Telefónica fora do mercado doméstico, espanhol.

Em Espanha:

Várias alterações serão efetuadas na operadora espanhola desde os departamentos de topo aos de segunda linha, deixamos o registo das mais significativas. José María Álvarez Pallete passa a ser CEO da empresas a partir de abril de 2016, substituindo o atual detentor do cargo César Alierta. Luis Miguel Gilpérez esta de saída da presidência da Telefónica Espanha, cargo que ocupa desde setembro de 2011. O novo presidente da Telco espanhola será o atual número dois Emilio Gayo. Cargo que será ocupado por María Jesús Almazor, que dirigiu a empresa na região sul da Espanha. 

 

 

Read also :

Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor