Huawei quer liderar redes 5G

5GMobilidade

A Huawei está estabelecendo vínculos comerciais mais estreitos com grandes operadores de telecomunicações em toda a Europa e Ásia.

A Huawei está estabelecendo vínculos comerciais mais estreitos com grandes operadores de telecomunicações em toda a Europa e Ásia. Dessa forma, a empresa está em uma posição privilegiada para liderar a corrida mundial para as redes 5G de próxima geração.

A posição dominante da Huawei na China, que se tornou o maior mercado de 5G, está comprovada. No entanto, também tem vindo a trilhar caminhos no resto do mundo para competir com os rivais Ericsson e Nokia em vários mercados lucrativos, incluindo países que são aliados dos EUA há muito tempo.

As redes 5G, que estão agora na fase de teste, dependerão de matrizes mais densas de pequenas antenas e da cloud para oferecer velocidades de dados até 50 ou 100 vezes mais rápidas que as atuais redes 4G e servem como infraestrutura crítica para uma variedade de indústrias.

Os contratos para começar a construir redes 5G ainda estão em grande parte a um ano de distância, mas a Huawei assinou 25 Memorandos de Entendimento com operadores de telecomunicações para equipamentos de teste 5G.

Esses memorandos, que potencialmente se tornarão em contratos comerciais, incluem acordos com a BT da Grã-Bretanha, a Bell Canadá, a Deutsche Telekom e a Vodafone.

De qualquer maneira, a Huawei está um pouco atrás da Ericsson e a Nokia que têm 38 e 31 memorandos de entendimento, respetivamente. Esses números não incluem negócios que não foram divulgados.

Por outro lado, as parcerias existentes da empresa chinesa com os operadores podem dar uma vantagem extra. Desde 2016, a Huawei disse que havia fornecido mais de metade das 537 redes 4G mundiais e 59 das 90 redes 4.5G.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor