Plataformas digitais de saúde estão a crescer

AppsBase de DadosCloudData StorageEmpresasMobilidadeNegóciosSmartphonesTablets

Conhecida como Vida Class, a plataforma já é responsável pelo agendamento de 10 mil consultas e conta com 40 mil cadastrados; seu faturamento atual é de R$ 30 mil por mês.

Plataformas digitais e mais populares avançam diante das dificuldades do atendimento do SUS e do alto custo dos planos de saúde. Só no último ano, 1,3 milhões de beneficiários deixaram de ter plano de saúde. Para suprir este mercado, surgiram um conjunto de plataformas, com novos  modelos de negócio com foco em atrair este usuário para uma forma mais rápida de agendar seus exames e consultas, entre elas a Vida Class, surge como maior destaque no mercado. “É um mercado win-win, em que a tríade médico, paciente e plataforma é beneficiada pela velocidade no serviço, agendamentos em tempo real, na diminuição da usual burocracia brasileira, na obtenção de diagnóstico mais rápido e por tratamentos mais eficazes”, explica Vitor Moura, CEO da Vida Class.

A plataforma funciona por meio de filtros que incluem raio de distância e valor. O aplicativo tem conquistado usuários das classes B e C. De um lado um paciente que precisa de um diagnóstico ágil e por um valor que possa pagar, do outro, médicos e laboratórios saturados por burocracia e dificuldades no recebimento, presentes nos modelos atuais. Moura afirma ser possível encontrar, por exemplo, consultas de R$ 45 a R$ 520, exames de sangue a R$ 3,90 e ressonâncias magnéticas por R$ 250.

Outro serviço que a plataforma leva ao consumidor são os descontos em diversos medicamentos. “Além de o usuário encontrar um serviço médico de acordo com suas necessidades em apenas alguns cliques, ele também tem a opção de assinar a Vida Class Farma, que possibilita acesso a descontos em mais de 22 mil farmácias em todo o país, com abatimentos de até 60% em 95% dos medicamentos”, conta Moura.

Read also :

Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor