Broadcom vai manter investimento em 5G nos EUA

5GMobilidade

A Broadcom procurou acalmar as preocupações de segurança dos EUA em torno de sua oferta para a fabricante de chips Qualcomm.

A Broadcom, sediada em Singapura, procurou novamente acalmar as preocupações de segurança dos EUA em torno de sua oferta para a fabricante de chips Qualcomm, dizendo que manteria os investimentos destinados a manter a liderança dos Estados Unidos na tecnologia 5G.

Um painel do governo dos Estados Unidos, em um movimento incomum, entrou na oferta de aquisição hostil da Broadcom para a Qualcomm nesta semana, citando uma série de preocupações em torno do desenvolvimento da próxima geração de redes e tecnologia móvel.

O Comitê de Investimento Estrangeiro nos Estados Unidos (CFIUS) atrasou uma reunião de acionistas que ameaçou entregar o controle da Broadcom no conselho da Qualcomm e, entre outras coisas, disse que menores gastos em pesquisa e desenvolvimento (R&D) enfraqueceriam a Qualcomm contra as empresas chinesas.

O CFIUS disse que as recentes declarações da Broadcom e sua história em outras aquisições sugeriram que o lance de US$ 117 bilhões para a Qualcomm levaria a uma redução desse investimento em favor de lucros a curto prazo.

Em comunicado, a Broadcom afirmou que “não só manterá os recursos de R&D que a Qualcomm dedica a 5G e a inovação nos futuros padrões sem fio”, como também irá “concentrar as despesas de R&D para as tecnologias críticas que são essenciais para os EUA”.

A empresa também prometeu criar um fundo de US$ 1,5 bilhão com foco na inovação para treinar e educar a próxima geração de engenheiros dos EUA para garantir a liderança do país na futura tecnologia sem fio.

Read also :

Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor