Falha da Equifax pode ser a mais dispendiosa de sempre

Segurança

A Equifax espera que os custos relacionados à enorme violação de dados que sofreu em 2017 aumentem US$ 275 milhões este ano.

A Equifax espera que os custos relacionados à enorme violação de dados que sofreu em 2017 aumentem US$ 275 milhões este ano, sugerindo que este pode se tornar o hack mais caro da história corporativa.

A projeção foi divulgada em uma teleconferência de lucros na manhã de sexta-feira e está em cima de US$ 164 milhões em custos antes de impostos no segundo semestre de 2017. Isso traz custos relacionados com a quebra prevista até o final deste ano para US$ 439 milhões, cerca de US$ 125 Um milhão dos quais a Equifax disse que serão cobertos por um seguro.

O presidente do Ponemon Institute, Larry Ponemon, afirmou que “parece que esta será a violação de dados mais cara da história”. O Ponemon Institute é um grupo de pesquisa que acompanha os custos dos ataques cibernéticos.

Os custos totais da infração, que comprometeram dados sensíveis de mais de 147 milhões de consumidores, poderiam ser “bem superiores a US$ 600 milhões”, depois de incluir custos para resolver as investigações governamentais sobre o incidente e ações judiciais civis contra a empresa, explicou Ponemon.

A Equifax anunciou na quinta-feira um lucro no quarto trimestre que superou as previsões de Wall Street e divulgou que descobriu mais 2,4 milhões de pessoas cujos dados foram roubados no ataque.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor