Negócio Broadcom-Qualcomm pode ser risco para os EUA

EmpresasNegócios

Um painel de segurança nacional dos EUA disse que identificou potenciais riscos para uma investigação completa do negócio entre a Broadcom e a Qualcomm.

Um painel de segurança nacional do governo dos EUA disse que identificou potenciais riscos que justificam uma investigação completa da oferta de US$ 117 bilhões da Broadcom para comprar a Qualcomm.

Algumas das preocupações referem-se a riscos associados aos relacionamentos da Broadcom com entidades estrangeiras, diz Aimen Mir, vice-secretário adjunto do Tesouro para segurança de investimentos, na carta, sem identificar quem essas partes podem ser. A carta, tem data de 5 de março e foi divulgada pela Qualcomm na terça-feira.

O Comitê de Investimento Estrangeiro dos Estados Unidos (CFIUS) do governo dos EUA ordenou uma revisão de segurança nacional do acordo proposto pela Broadcom no domingo, em um movimento incomum que levou a Qualcomm a adiar uma reunião de acionistas marcada para 6 de março.

A carta disse que, como em todas as investigações, a revisão analisará o risco potencial de um “ator” sem nome trabalhando pela Broadcom para prejudicar a segurança nacional dos EUA, acrescentando que a maior parte das preocupações da CFIUS foram classificadas.

O CFIUS, formado por representantes dos Departamentos de Defesa, Estado, Justiça, Tesouraria, Comércio, Energia e Segurança Interna dos EUA, avalia os acordos estrangeiros propostos para comprar ativos dos EUA para garantir que eles não prejudiquem a segurança nacional.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor