Varejo: Vendas via dispositivos móveis crescem no Brasil

MobilidadeSmartphones

Apesar da desaceleração do varejo nos anos de crise, o e-commerce brasileiro continua dando sinais de que o caminho para o sucesso em vendas é virtual.

Apesar da desaceleração do varejo nos anos de crise, o e-commerce brasileiro continua dando sinais de que o caminho para o sucesso em vendas é virtual. Mas, para acompanhar o crescimento do setor é importante que os lojistas também estejam preparados para as novas tendências de consumo.

Entre os recentes movimentos observados no varejo online está a força que o moblile commerce tem ganhado. De acordo com dados da 37º edição do Webshoppers, estudo segmentado promovido pela Ebit, os resultados do e-commerce, em geral, continuam animadores.

O ano de 2016 foi encerrado com expansão nominal de 7,4% e um faturamento de R$ 44,4 bilhões enquanto que, em 2017, o setor fechou o período com números ainda melhores, faturando R$ 47,7 bilhões, ou seja, um crescimento nominal de 7,5%.

Somente no ano passado, o uso de dispositivos móveis para compras online bateu 27,3% de share do mercado virtual. Acompanhando um aumento ininterrupto, observa-se que a média de crescimento anual da modalidade é de 56,7%, ao longo dos últimos cinco anos.

Além disso, ainda na primeira metade de 2017, já lideravam os pedidos m-commerce ao menos três categorias sempre listadas entre as top 10 em vendas online como um todo, como Moda e acessórios (15%), Casa e decoração (14%) e Saúde, cosméticos e perfumaria (12%).

Para 2018, o relatório prevê que o share em compras por meio de dispositivos móveis possa atingir 37% do número total de pedidos online. Diante dessa realidade, volta à tona a discussão sobre a importância de oferecer ao público plataformas consistentes, com o intuito de qualificar a experiência de consumo, fidelizar os clientes e atrair novos compradores.