Certificado Digital é crucial para envio de informações ao eSocial

CloudCRME-commercee-MarketingGestãoGestãoLegislação

Mudanças impactarão 60 milhões de microempreendedores.

A partir do dia primeiro de julho, empresas enquadradas no Simples Nacional e que tenham um ou mais funcionários, inclusive microempreendedores individuais, precisarão utilizar o Certificado Digital para o envio das informações trabalhistas, fiscais e previdenciárias, por meio da Guia de Recolhimento do FGTS e do eSocial. “A boa notícia é que esta exigência, na verdade, representa mais praticidade, agilidade, segurança e economia”, salienta Leonardo Gonçalves, diretor de Varejo e Canais da Certisign, Autoridade Certificadora Líder na América Latina.

As facilidades propiciadas pelo Certificado Digital são importantes, inclusive para evitar atrasos nos procedimentos. A multa para quem não entregar a GFIP pode chegar a 2% sobre o montante das contribuições.

Além disso, esse dispositivo também pode ajudar o empregador em outras aplicações, ampliando a sua relação custo-benefício. Um exemplo: assinatura de documentos com validade jurídica na esfera eletrônica, sem a necessidade de papel e autenticação adicional. Isso significa redução de custos e melhoria da eficiência operacional.

“Portanto, muito mais do que uma necessidade, o uso dessa ferramenta tecnológica é algo favorável aos micro e pequenos empresários, pois o Certificado Digital foi concebido para otimizar o dia a dia das empresas, de todos os portes e múltiplos segmentos”, finaliza Gonçalves.

Read also :