Novo chefe da nuvem do Google tem grande desafio para capturar rivais

Cloud

O Google tem um novo chefe de computação em nuvem e grandes ambições para gerar mais receita com esse negócio do que com publicidade.

Agora vem a parte difícil: conquistar clientes que gastam bastante, escreve a Reuters.

A divisão de computação em nuvem do Google segue num distante terceiro lugar, atrás da Amazon.com e da Microsoft em termos de receita global, de acordo com estimativas de analistas. Algumas grandes empresas gerenciam seus dados nos servidores do Google.

Mas o Google não tem nem perto da vasta base de clientes da Amazon, de acordo com uma nova análise da Reuters sobre registros regulatórios da empresa.

As empresas geralmente não precisam divulgar seus fornecedores de nuvem. A Reuters tinha 311 das cerca de 5 mil no mundo que o fizeram em 2018. Embora não sejam abrangentes, os dados fornecem uma visão do desafio do Google.

Trinta e cinco dessas empresas disseram que o Google era seu provedor de nuvem. Os maiores por capitalização de mercado foram a petrolífera Total e o banco HSBC.

A Amazon Web Services liderou com 227 clientes, incluindo a empresa de viagens Expedia e a gigante industrial Siemens. A Azure, da Microsoft, tinha 69 empresas, entre elas a fabricante de armas Axon e a firma de dados empresariais Dun & Bradstreet.

Read also :