Vendas de computadores no Brasil seguirão em desaceleração em 2019, prevê IDC

EscritórioPC

O ritmo de vendas de computadores no Brasil deve continuar caindo este ano, previu a empresa de pesquisa de mercado IDC, estimando que o crescimento na comercialização de máquinas em 2019 será de 1 por cento ante expansão de 7,5 por cento em 2018.

Segundo a companhia, as vendas de computadores no país este ano deve somar 5,6 milhões de unidades. O desempenho de 2018 já foi bem abaixo da expansão de 15 por cento divulgada pela IDC para o segmento em 2017.

No primeiro trimestre deste ano 1,268 milhão de computadores foram vendidos no Brasil, volume 5 por cento menor sobre o apurado um ano antes, mas acima das expectativas da IDC de retração de 7,5%.

“Os notebooks ficaram, em média, 14 por cento mais caros, consequência do fim dos incentivos da Lei de Informática e do dólar mais alto”, disse Wellington La Falce, analista da IDC Brasil, em comunicado à imprensa.

“O novo governo começou, mas não com a rapidez esperada para a retomada da economia”, disse ele.

No primeiro trimestre, os computadores para o usuário doméstico ficaram 10 por cento mais caros do que um ano antes, o que gerou um aumento de 7 por cento na receita e um faturamento de cerca de 2 bilhões de reais, segundo a IDC. No mercado corporativo, o preço médio ficou 21 por cento mais alto e o faturamento foi de cerca de 1,4 bilhão, 15 por cento maior do que no mesmo período do ano passado.

Segundo o analista da IDC, a alta de 21 por cento deve-se também a uma retração de compras do governo, cujos valores de aquisição são mais baixos e costumam puxar a média do setor corporativo para baixo.

Read also :