Alibaba enfrenta Amazon na Europa, reduzindo taxas para atrair marcas

e-Marketing

Após anos de pesquisas, o rei do varejo chinês Alibaba está entrando no mercado europeu. A empresa tem cobrado taxas menores do que as Amazon para atrair fornecedores, mas teve resultados mistos, disseram fontes com conhecimento do assunto.

Uma enxurrada de pequenas empresas aderiu à sua plataforma europeia, o AliExpress, nos últimos meses, mas algumas marcas maiores estão se segurando, segundo as fontes.

O AliExpress abordou marcas conhecidas, incluindo Mango, Benetton e o grupo de moda espanhol Tendam, dono da Cortefiel, para vender em seu site, obtendo sucesso limitado, de acordo com cinco fontes envolvidas nas abordagens que pediram anonimato.

Algumas das marcas não sentiram que o site, cujas ofertas de moda incluem uma minissaia de imitação de couro por cerca de 18 dólares e um suéter de acrílico por 14 dólares, era a vitrine ideal para seus produtos, disseram fontes citadas pela Reuters.

Um executivo de uma grande empresa de moda, que rejeitou as abordagens do AliExpress na Europa, disse que sua marca precisava estar em um “ambiente de aspiração”. Outro descreveu a plataforma AliExpress como “um trabalho em andamento”.

No entanto, o chefe do AliExpress, Wang Mingqiang, disse à Reuters em entrevista na sede do Alibaba em Hangzhou, que marcas estrangeiras precisam de tempo para entender a plataforma.

Com espaço para projetar suas próprias lojas dentro da plataforma, as marcas podem criar sua própria página inicial, com fotos e vídeo, para criar a sensação que desejam, disse ele.

Read also :