Compta acelera internacionalização para Brasil

Mercado

A tecnológica de Portugal está ainda apostada em entrar forte no mercado da África.

“No final de 2019, a Compta tinha 99,3% do volume de vendas” no mercado nacional e, em 2020, “iniciámos a nossa transformação e internacionalização”, garantiu o presidente da Comissão Executiva da Compta, Alberto Ferreira, em entrevista à Agência Lusa.

E, apesar de assumir que a Compta procura estar “em todo o lado”, Alberto Ferreira salienta que a aposta passa, neste momento, pelos mercados lusófonos, mais concretamente África e Brasil.

A Compta, que é uma empresa de tecnologias de informação portuguesa que se virou agora para “uma aposta na internacionalização e focada no que são os mercados lusófonos”, disse Alberto Ferreira.

Sobre os dados da atividade da empresa, o gestor não avançou informação porque a empresa ainda não fechou o seu terceiro trimestre. Ainda assim, e apesar da pandemia, ao contrário de outras empresas de TIC que estão a reduzir no número de trabalhadores, “desde janeiro contratámos 17 pessoas e vai entrar mais uma para reforçar a estrutura de gestão”.

A Compta opera em todos os setores de atividade e com a grande maioria das empresas nacionais e dos ministérios.

Read also :