Operação Black Hat apanha uma das maiores redes mundiais de crackers

Segurança

Várias policias juntaram-se para capturar milhares de computadores que operavam a Emotet, um dos esquemas de golpes digitais que mais faturou na última década.

Foi uma operação conjunta realizada por vários países que permitiu à polícia apreender milhares de computadores que pertenciam a uma das mais perigosas redes internacionais de crackers.

Falamos aqui da conhecida rede de bots Emotet, uma dos mais importantes da última década e responsável pelo malware que apresenta o mesmo nome.

Por meio de anexos de e-mail, a Emotet conseguia acesso aos computadores das vítimas que depois vendia para criminosos que instalaram softwares maliciosos ainda mais perigosos.

Na operação Black Hat, trabalharam forças policiais de vários países da União Europeia e também do Canadá, Estados Unidos, Reino Unido ou da Ucrânia.

Contaram ainda com a colaboração da Europol e da Agência da União Europeia para a Cooperação Judiciária Criminal.

Durante seus primeiros dias, o Emotet era um malware bancário projetado para espionar computadores e roubar detalhes de login.

Assim sendo, as vítimas começavam por receber um documento do Word que parecia importante.

Ao abrirem o documento, este pedia para “habilitar macros”, um recurso aparentemente inocente mas que, quando habilitado, permitia que invasores acessassem o computador.

Read also :