Neutralidade carbónica: SAP acelera ações

Empresas

A companhia procura tornar suas operações neutras em emissões de carbono até o final de 2023. 

A SAP anunciou a intenção de tornar suas operações neutras em emissões de carbono até o final de 2023. 

O anúncio, que antecipa em dois anos o declarado anteriormente, coincidiu com a publicação do Relatório Integrado da SAP 2020.

Ano passado, a empresa reduziu a emissão de gases de efeito estufa acima daquilo que tinha planejado, muito por causa da necessária mudança no formato de trabalho e na diminuição de deslocamentos de seus 100 mil funcionários em todo o mundo.

De igual forma, o Covid-19 implicou um declínio acentuado nos voos comerciais, o que contribuiu para uma grande redução da pegada de carbono da SAP em 2020.

Contas feitas, a SAP conseguiu superar em 43% sua meta líquida de redução de emissões de carbono ano transato.

A gigante gerou 135 quilotons (kt) em vez dos 238 kt previstos.

No seguimento de seu plano para a neutralidade em carbono, a SAP leva em consideração todas suas emissões diretas e indiretas.

Sempre que estas emissões não podem ser evitadas, a SAP olha para inovações que vão desde iluminação com mais eficiência energética nos escritórios, sistemas eficientes de refrigeração em data centers e soluções alternativas de mobilidade.