Brasil junta-se a projeto para ligar América do Sul a Oceânia e Ásia

Mobilidade

Em causa está um cabo submarino de 14.800 quilómetros, que vem melhorar a internet no país.

O Brasil vai passar a fazer parte de um projeto de 400 milhões de dólares que pretende conectar a América do Sul à Oceânia e à Ásia por via de um cabo de fibra ótica.

Falamos do projeto “Humboldt“, desenvolvido pelo Governo do Chile, e a entrada do Brasil foi anunciada num comunicado conjunto dos Ministérios das Relações Exteriores e das Comunicações brasileiros.

Recorde que o Humboldt já conta com a participação da Argentina, Chile, Austrália e Nova Zelândia, e sua execução e operação serão concedidas por 25 anos a um consórcio público-privado.

Na nota de imprensa pode ler-se que “o cabo, com sistema de oito fibras óticas e capacidade inicial de transmissão de dados de até 400 Gbps [gigabytes por segundo], conectará Valparaíso (Chile) a Sydney (Austrália), passando por Auckland (Nova Zelândia), num total de 14.810 quilómetros de extensão”.

Por seu lado, a conexão da Austrália com a Ásia é feita por cinco cabos já implantados e em funcionamento.

Em causa está um cabo submarino de 14.800 quilómetros, que vem melhorar a internet no país.

O projeto também completará a conexão por fibra ótica do Brasil com outros países sul-americanos. Atualmente, Argentina, Brasil e Chile respondem por 80% do tráfego de internet na América do Sul.

Read also :