Fortinet coloca novos recursos no FortiEDR

Segurança

Empresa anunciou aumento de 300% na adoção da tecnologia pelos seus clientes em 2020.

A Fortinet anunciou novos recursos de sua solução FortiEDR, cuja adoção por parte dos clientes tem aumentado.

As novidades incluem novas tags MITRE ATT&CK para atividade do sistema, novas opções de serviços gerenciados de deteção e resposta (MDR) e o recurso de deteção e resposta estendida (XDR) anunciada recentemente.

Com as últimas incorporações, organizações de todos os tamanhos podem se beneficiar da proteção avançada de endpoint com deteção e resposta automatizadas (EDR).

A solução da Fortinet inclui segurança de endpoint nativa da nuvem que ajuda a proteger os computadores dos funcionários dentro e fora da rede e também endpoint Protection (EPP) integrado com EDR assim como serviço gerenciado de detecção e resposta.

Neste último caso, trata-se de fornecer monitoramento de ameaças 24 horas por dia, 7 dias por semana, classificação de alertas, resposta remota e ajuste de ambiente para obter informação e conhecimentos adicionais, explica a Avast.

“O FortiEDR é o único que se construiu como una solução unificada desde o princípio. Como resultado, ele fornece de forma transparente proteção, detecção e resposta com base no comportamento, tanto nos estágios de pré-infecção quanto pós-infecção, conforme demonstrado por resultados recentes da avaliação MITRE ATT&CK”, diz John Maddison, vice-presidente executivo de Produtos e CMO da Fortinet.

Os ataques de ransomware “continuam a evoluir e a impactar mais e mais organizações”. Do meio ao fim do ano passado, o FortiGuard Labs relatou que os ataques “aumentaram em sete vezes”.

Ao contrário de outras soluções de proteção de endpoint que contam com inteligência contra ameaças conhecidas para bloquear ataques ou com ferramentas estáticas para deteção e resposta, o FortiEDR “oferece proteção duradoura baseada em comportamento e análise contínua para uma resposta automatizada que pode reverter alterações maliciosas, sem desconectar as máquinas”.

Read also :