Conheça o ranking da capacidade de oferta de serviços digitais pelos estados

ProjetosSetor Público

Rio Grande do Sul e Bahia estão à frente na capacidade para a oferta de serviços digitais.

Os estados do Rio Grande do Sul e da Bahia, respectivamente, lideraram o ranking geral da capacidade para a oferta de serviços digitais no Brasil.

É o que mostra o Índice de Oferta de Serviços Públicos Digitais dos Governos Estaduais e Distrital agora divulgado.

Rio Grande do Sul ficou com 91 pontos e Bahia, com 87,25. Logo depois, aparecem, nesta ordem, Paraná (86,25), Minas Gerais (83,0) e Santa Catarina (80,75).

Acre, com 36 pontos, e Piauí, com 31,50, aparecem no final da lista. O DF tirou nota zero porque não apresentou o questionário dentro do prazo estabelecido.

O levantamento, organizado pela Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação (Abep-TIC), contou com o apoio da Secretaria de Governo Digital, do Ministério da Economia.

Segundo a pesquisa, os estados, de modo geral, tiveram crescimento nos serviços digitais apresentados no índice em relação ao ano passado, o que representa um avanço para a agenda digital do Governo Federal.

“Essa competição que a posição no ranking gera vai ser bom para todos. Vamos incentivar isso. Se um determinado estado não está na posição ideal, pegue isso, sente do lado do governador, do secretário, e use essa informação”, afirmou o secretário de Governo Digital, Luis Felipe Monteiro.

“Aí, vamos botar o Brasil entre, no mínimo, os 15 maiores prestadores de serviços públicos digitais no mundo, segundo a ONU num ranking que já começa a ser coletado no final deste ano” acrescentou o mesmo responsável.

Os dados mostram ainda que os estados que mais avançaram na prestação dos serviços digitais em relação a 2020 foram, nesta ordem, Amazonas, Acre e Mato Grosso.

O Futuro Digital

O secretário de Governo Digital reforçou que a missão do atual Governo é mudar a vida do brasileiro: “O futuro do governo é digital. Não existirá um governo analógico em poucos anos. E nós somos os responsáveis por criar o futuro do governo.”

Segundo ele, o Brasil tem apresentado uma evolução positiva em termos de governo digital em relação a todo o mundo.

Em janeiro de 2019, o gov.br, o portal do Governo Federal, tinha pouco mais de 1,5 milhão de usuários. Hoje, o número é de 107 milhões.

“O gov.br cresceu 102 vezes desde que foi lançado. É mais rápido que qualquer startup ou empresa de base tecnológica que a gente vê no jornal, na tv. Desses 107 milhões, 87 milhões de brasileiros acessam algum serviço do gov.br todos os meses”, disse ainda.

Read also :