Fintech BizCapital recorre a solução da DataRobot para modelos de crédito

Business IntelligenceData Storage

Os Challenger Models desenvolvidos pela DataRobot mantêm produtividade e acurácia do negócio financeiro, trazendo dinamismo sem interferir na produção.

A DataRobot e a BizCapital, estabeleceram uma parceria para a área de criação de modelos de crédito.

A BizCapital é a primeira cliente da DataRobot no Brasil, uma parceria iniciada em 2017, antes mesmo da empresa americana de tecnologia instalar a sua filial brasileira.

Com previsão de abertura de mais de 40 mil contas jurídicas digitais gratuitas para facilitar a gestão financeira e o desembolso de mais de R$ 500 milhões em crédito até dezembro de 2021, a fintech carioca buscava melhor monitoramento de seus modelos e um aperfeiçoamento para atender seus requisitos de produtividade, governança e quantidade de produção.

A solução foi um trabalho de monitoramento constante no formato Challenger Models (Modelos Desafiantes).

No início da parceria, o acesso da BizCapital à plataforma DataRobot tinha o objetivo de trazer insights para o negócio: eles subiam os dados no sistema e a Data Robot auxiliava no entendimento daquelas informações para criação de modelos para cada desafio que surgia.

O trabalho amadureceu e agora, em uma nova fase da contratação, eles inserem os modelos na solução, de forma gerenciada, por meio desses Challenger Models.

“A BizCapital usa nossa solução há vários anos, sempre expandindo o contrato em cada renovação, mostrando a confiança na parceria. Notamos um reconhecimento da efetividade e do valor das nossas soluções ao longo do tempo”, destaca Rodrigo Bertin, diretor de Sucesso do Cliente em IA da DataRobot.

Como resultado, a BizCapital dobrou o número de usuários na plataforma da DataRobot. “Numa visão retrospectiva da parceria, podemos dizer que existiram dois momentos: no primeiro, a DataRobot era um benchmark em um ambiente de desenvolvimento, em que a BizCapital criava insights para fazer modelos de crédito e comparação dos modelos deles com os nossos; no segundo momento, a companhia passou a usar efetivamente a plataforma DataRobot em produção de modelos por conta do seu crescimento e pela complexidade e quantidade de modelos necessários”, referiu o executivo.