Archives

Claro é notificada pelo Idec por possível discriminação contra tráfego de dados do Pokémon GO

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) notificou em carta a empresa de telecomunicação Claro para que preste esclarecimentos sobre reclamações de usuários da sua rede 4G. Os consumidores relataram problemas para jogar Pokémon Go – game eletrônico de realidade aumentada criado pela Nintendo e Niantic, lançado em julho de 2016, que se tornou mundialmente popular.

Caso WhatsApp: Justiça determina desbloqueio de R$ 38 milhões do Facebook

O Facebook do Brasil conseguiu reverter a decisão da Justiça Federal, que havia bloqueado R$ 38 milhões da empresa. A liminar foi expedida na sexta-feira (29) pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília. O bloqueio foi solicitado pelo Ministério Público Federal do Amazonas porque a empresa descumpriu uma determinação judicial que a obrigava a fornecer dados de cadastros e a quebrar o sigilo de mensagens do aplicativo WhatsApp para uma investigação que corre em segredo de justiça.

WhatsApp espera fim de bloqueios do serviço no Brasil

A empresa WhatsApp diz esperar que a partir de agora os bloqueios não voltem a acontecer. A declaração aconteceu logo após a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, de liberar o uso do aplicativo de mensagens WhatsApp que fora suspenso pela justiça do Rio de Janeiro em todo o País na tarde de ontem (19).

Caso Oi: Ministério Público dá parecer favorável à recuperação judicial da operadora

Prosseguem os trâmites em relação ao pedido de recuperação judicial encaminhado pela operadora Oi na segunda-feira (20) à 7ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio, que abriga um total em dívidas de R$ 65, 4 bilhões. O promotor de Justiça Márcio Souza Guimarães, titular da 1ª Promotoria de Justiça de Massas Falidas do Ministério Público do Rio de Janeiro emitiu parecer favorável ao processo de recuperação judicial da operadora de telefonia Oi.

Parcerias com iniciativa privada são importantes para inovação, diz Kassab

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab, acompanhou na semana passada o início das operações do Centro de Inovação e Ensaios Pré-Clínicos (CienP), em Florianópolis (SC). Na avaliação do ministro, o Sapiens Parque e o CienP possibilitam construir autonomia e independência para empreendimentos inovadores.

Anatel vai consultar sociedade sobre franquia na banda larga fixa

O Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou ontem (8) a realização de consultas, por 60 dias, para que a sociedade civil possa se manifestar em relação à franquia de dados na prestação da banda larga fixa. A agência informou também que serão realizadas reuniões públicas com diversas entidades e especialistas, com o objetivo de reunir subsídios para futura deliberação do Conselho Diretor a respeito do assunto.

Anatel insiste na defesa de limite à banda larga fixa no Brasil

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) defendeu em audiência pública conjunta na Câmara dos Deputados, ontem (8), a adoção do sistema de franquias de dados para banda larga fixa pelas operadoras, medida que havia sido suspensa após fortes críticas contra a autarquia em abril.

Sociedade deve ser ouvida sobre franquia na banda larga fixa, diz CGI.br

O Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) aprovou na última sexta-feira (3) um posicionamento sobre franquia de dados na modalidade banda larga fixa de acesso à Internet. A aprovação aconteceu a partir da criação de um Grupo de Trabalho para tratar do tema da franquia de dados na banda larga fixa, e de debate realizado no último dia 20 de maio.

Rede de entidades global quer discutir rumos do Magic

A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), diz que um dos passos importantes para a consolidação do Magic (Middleware para Aplicativos Colaborativos e Comunidades Globais Virtuais) é a constante troca de informações.

Camara-e.net diz que decreto erra na regulamentação da proteção de dados e acerta em neutralidade da rede

O Decreto 8771/2016, assinado pela presidente Dilma Rousseff, antes do seu afastamento da Presidência da República, coloca fim à discussão sobre o que podem ou não fazer as operadoras de internet com os pacotes de dados que trafegam por suas redes, mas cria um ponto de conflito quando o assunto é a privacidade das informações dos usuários. Esta é a avaliação de Leonardo Palhares, vice-presidente de Estratégias da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net)