Claro, Ericsson e Qualcomm demonstram nova tecnologia para IoT

No teste, foi utilizado o equipamento de telemedição de energia elétrica (RMT 5.0) da M2M Telemetria, que utiliza o módulo de conectividade Cat-M1 (ME910) da Telit, com o poder de conectividade do modem MDM9206 da Qualcomm Technologies e o produto da Ericsson Massive IoT Radio Access Network.

publicidade

Outro teste foi realizado com uma solução de gerenciamento de frotas desenvolvida pela Ericsson, utilizando o módulo de conectividade Cat-M1 (BG-96) da Quectel, integrado com o mesmo modem de LTE IoT MDM9206 da Qualcomm Technologies. A Claro continuará testando outros dispositivos e aplicações para Cat-M1 em sua rede.

As  IoT típicas com Cat-M1 incluem relógios inteligentes, terminais de ponto de vendas (POS), máquinas de vendas (vending machines) e rastreamento de veículos com suporte a chamadas de emergência.

“As tecnologias Cat-M1 e NB-IoT provêm vantagens importantes em relação a conectividade de dispositivos com baixo custo, além de outras vantagens como maior tempo útil de bateria, cobertura estendida e suporte a novos casos de uso. Os testes pioneiros em conjunto com a Ericsson e a Qualcomm Technologies mostram que ambas empresas tem a habilidade de suportar novos serviços e tecnologias de IoT para a Claro e que estamos trazendo para o Brasil tudo de mais moderno que é desenvolvido nessas tecnologias”, diz André Sarcinelli, diretor de engenharia da Claro.

publicidade

As empresas já expressaram seu desejo em trabalhar juntas em novos testes também no padrão LTE IoT Cat NB-1, que permite conexão de sensores com baixo consumo de banda, baixa latência e baixo consumo de energia. 

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar