Nuvem pública: gastos globais vão dobrar até 2019 e receita somará US$ 141 bi

Software como serviço (SaaS) prossegue como modelo de grande aceitação no mercado, responsável por mais de dois terços de todos os gastos em nuvem pública durante a maior parte do período de previsão. A despesa mundial com infraestrutura como serviço (IaaS) e plataforma como serviço (PaaS) vão registrar, respectivamente, crescimento de 27% e 30,6%.

publicidade

De acordo com Frank Gens, vice-presidente sênior e analista-chefe da IDC, até 2018, a maioria dos fornecedores de software atuará em SaaS e PaaS. Dessa forma, as próximas atualizações de software poderão ser oferecidas na nuvem juntamente com soluções que já nasceram no universo cloud.

Na avaliação, as grandes serão as principais usuárias da nuvem pública, com gasto estimado de mais de US$ 80 bilhões em 2019. Já as pequenas e médias empresas (PMEs) continuarão contribuindo de maneira significativa para a despesa global, com mais do que 40% do total mundial ao longo do período.

Em 2015, os que mais adotaram nuvem púbica foram manufatura discreta, bancos e serviços profissionais. Para 2019, as previsões colocam os serviços profissionais em segundo lugar, antes ocupado pelos bancos.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Veja mais ›
Fechar