Microsoft quer usar tecnologia de tradução para preservar línguas ameaçadas

Software

Depois de ter mostrado uma prévia da capacidade de tradução em tempo real do Skype, a Microsoft anunciou o engajamento de sua tecnologia para ajudar na preservação da linguagem e cultura de comunidades que, sem tal suporte, estariam fadadas a desaparecer. Comemorando o Dia Internacional da Língua Materna da UNESCO, celebrado nessa semana, a empresa

Depois de ter mostrado uma prévia da capacidade de tradução em tempo real do Skype, a Microsoft anunciou o engajamento de sua tecnologia para ajudar na preservação da linguagem e cultura de comunidades que, sem tal suporte, estariam fadadas a desaparecer.

línguas bit br

Comemorando o Dia Internacional da Língua Materna da UNESCO, celebrado nessa semana, a empresa de Redmond mostrou a aplicação de sua ferramenta de tradução para derrubar barreiras linguísticas e trazer à luz a cultura indígena do México, considerada patrimônio da humanidade.

“O Microsoft Translator está lançando as línguas Iucateco e Otomí de Querétaro em um esforço para promover a preservação língua”, explicou a empresa. “Os sistemas de tradução automática foram feitos o Microsoft Translator Hub, um produto gratuito que permite a criação de sistemas de tradução únicos.”

O Iucateco é falado por menos de 800 mil pessoas, enquanto o Otomí de Querétaro por apenas 33 mil. Com números tão baixos, existe um grande risco de que essas línguas sejam um dia extintas. Com o registro digital, elas ficam para a posteridade.

Claro, além do genuíno interesse no desenvolvimento cultural – tanto a Microsoft quanto Bill Gates, seu fundador, tem se engajado em inúmeras iniciativas do gênero – existe a necessidade de expor as soluções linguísticas da empresa. Hoje, a esmagadora maioria associa o Google a ferramentas de tradução digital. Ao apoiar projetos de grande importância, e especialmente cobertura de mídia, a empresa consegue construir para si, de forma positiva, uma aura de inovação, de avanço responsável.

É um jogo de ganha-ganha. Ganha a cultura, que tem na gigante um poderoso mecenas, com recursos quase ilimitados, e ganha a Microsoft, que aumenta sua esfera de relevância e prepara o terreno para um crescimento que o Windows 10 e produtos como o Windows Holographic podem trazer.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor