Proprietária da Nextel tem plano contra falência aprovado por tribunal dos EUA

NegóciosOperadorasRedes

A NII Holdings, dona da marca Nextel, recebeu a aprovação de um tribunal dos Estados Unidos para seu plano de saída da proteção contra falência, sob o controle de detentores de bônus, incluindo a gestora Aurelius Capital Management. As informações, divulgadas pelos advogados da companhia, indicaram que a empresa teve aprovação para o plano de

A NII Holdings, dona da marca Nextel, recebeu a aprovação de um tribunal dos Estados Unidos para seu plano de saída da proteção contra falência, sob o controle de detentores de bônus, incluindo a gestora Aurelius Capital Management.

Nextel 2

As informações, divulgadas pelos advogados da companhia, indicaram que a empresa teve aprovação para o plano de retomada de US$ 4,35 bilhões, decidido pela juíza federal Shelley Chapman, do tribunal de falências de Manhattan, no estado de Nova York (EUA).

O movimento encerra um julgamento que começou no início do deste mês, disse um dos advogados da NII Holdings, Scott Greenberg. Segundo ele, o plano, que cede o controle da companhia para a Aurelius e outros detentores da quantia bilionária, é baseado em uma série de acordos para complexas disputas legais sobre a validade de transferências de quantias entre empresas.

Embora a maior parte dos credores da proprietária da Nextel tenha apoiado o acordo, um dos cobradores, o grupo CapCo, empresa norte-americana que presta serviços de consultoria sobre inovação tecnológica e digital e estratégias financeiras, considerou a decisão muito favorável à Aurelius, o que poderia reduzir o pagamento à receber em aproximadamente US$ 150 milhões, ou seja, mais de um terço do valor total que precisa ser cobrado.

A CapCo, que desejava uma rejeição do acordo por parte da juíza novaiorquina, alegou que algumas resoluções do trato eram inválidas e que a Aurelius não deveria ter o direito à fatia extra da participação que recebeu.

A NII Holdings entrou no Capítulo 11 – pedido de proteção contra falência de acordo com a lei dos EUA – em setembro, vendendo posteriormente seus ativos mexicanos para a AT&T por US$ 1,9 bilhão.

A Nextel no Brasil não está à venda, mas ainda assim, o presidente da operação brasileira, Gokul Hemmady, indicou que o negócio local pode ser protagonista de uma aquisição ou fusão, dependendo apenas de quem desejar o ativo e o valor que este potencial comprador está disposto a pagar.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor