Vendas da Cnova Brasil crescem 20,5% no segundo trimestre do ano

E-commercee-MarketingGestãoHOMEResultados

A empresa de comércio eletrônico controlada pelo Grupo Pão de Açúcar (GPA), teve alta estimada em 20,5% nas vendas líquidas do segundo trimestre. Os números, segundo a controladora, foram impulsionados fortemente por smartphones, eletrodomésticos e computadores.

Segundo a companhia, as vendas líquidas da unidade de comércio eletrônico somaram R$ 1,57 bilhão de abril a junho. Em euros, a alta foi de aproximadamente 8,4%, considerando os efeitos da desvalorização do real.

As vendas líquidas consolidadas da Cnova somaram € 837 milhões, alta de 17,5%, na comparação com o mesmo período de 2014, considerando câmbio constante. Incluindo o impacto cambial, o crescimento foi de 10,7%.

A contabilidade de números totais e também de porcentagem é calculada em Euro, já que o Grupo Pão de Açúcar é controlado pelo conglomerado francês Groupe Casino, do bilionário franco-argelino, Jean-Charles Naouri.

As vendas líquidas da divisão, cresceram cerca de 13,7%, incentivadas pelo impulso das vendas de novas operações internacionais, que além do Brasil, incluem países como Colômbia, Equador, Costa do Marfim, Senegal, Tailândia, Vietnã, França, Bélgica e Holanda.

Segundo apuração da agência de notícias Reuters, as vendas dos marketplaces cresceram 112,2%, enquanto as vendas de publicidade cresceram quase 40%.

Sob o comando majoritário do Casino, o GPA anunciou em maio de 2014 que combinaria na subsidiária Cnova os negócios da brasileira Nova Pontocom – operadora do comércio eletrônico sob as marcas Pontofrio, Casas Bahia e Extra – com as atividades de varejo eletrônico do Cdiscount, esta última, uma empresa de comércio eletrônico fundada em Bordeaux, cidade localizada no sudoeste da França e sediada em Amsterdã, nos Países Baixos.

A Cnova fez sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) em novembro do mesmo ano, na bolsa eletrônica Nasdaq. Após a fusão a companhia passou a operar em 10 países, localizados na América do Sul, Europa, Ásia e África.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor