Empresas usam aplicações na nuvem 20 vezes mais do que previam, diz Blue Coat

CloudEmpresasNegócios
0 0 Sem Comentários

Essa é uma das conclusões do novo relatório da Blue Coat Systems, o Shadow Data Threat Report, edição referente ao primeiro semestre de 2016. Especializada em soluções de segurança corporativa, a empresa teve a pesquisa realizada e publicada pelo Blue Coat Elastica Cloud Threats Labs.

O estudo traz uma análise científica de mais de 15 mil aplicações corporativas rodando na nuvem, além de examinar 108 milhões de documentos corporativos armazenados na nuvem. De acordo com a empresa, o levantamento mostra que as companhias possuem 20 vezes mais aplicações em nuvem do que o previsto por elas, sendo que a maioria utiliza, em média, 841 sistemas em suas redes expandidas.

A pesquisa indica ainda que 99% das 15 mil aplicações analisadas não oferecem recursos e controles de conformidade e segurança suficientes para proteger os dados corporativos na nuvem. Além disso, o relatório demonstrou que o Shadow Data (conteúdo não gerenciado que os funcionários armazenam e compartilham em aplicações em nuvem) continua a ser uma grande ameaça, 23% são amplamente compartilhados entre funcionários e usuários externos.

“A grande maioria das aplicações corporativas em nuvem analisadas em nossos Labs não atende aos padrões corporativos de segurança e pode colocar as empresas em risco”, afirma Aditya Sood, PhD e diretor de segurança e do Elastica Cloud Threat Labs da Blue Coat.

Ele acrescenta que isso é preocupante quando pensamos no risco financeiro que as empresas correm devido a aplicações inseguras ou fora de conformidade. “Compreender quais aplicações em nuvem seus funcionários utilizam é uma etapa importante para diferenciar as aplicações que foram homologadas e são confiáveis dos sistemas que precisam ser substituídos por alternativas mais seguras”, destaca.

Preocupação mundial

Com a adoção da General Data Protection Regulation (GDPR), regulamentação geral sobre a proteção de dados, a Comissão Europeia criou uma norma para segurança e conformidade de aplicações em nuvem. Com a rápida adoção da nuvem no mundo todo, houve aumento na preocupação quanto à prontidão comercial de diversas aplicações no setor europeu. Por esse motivo, o relatório traz, agora, uma análise que indica se as aplicações cumprem essa rigorosa diretriz, constatando que 98% delas não cumprem a GDPR.

“A adoção de novas aplicações em nuvem pode aumentar a produtividade e proporcionar mais agilidade às empresas; contudo, a rápida migração para a nuvem traz um número considerável de desafios de segurança e regulamentação”, afirma Mike Fey, presidente e COO da Blue Coat Systems.

“Uma solução de segurança abrangente e eficiente deve oferecer visibilidade granular e controle sobre as aplicações em nuvem, além de cumprir as novas regulamentações de segurança, como a GDPR, da União Europeia, para ser considerada de nível corporativo em relação as empresas que possuem atividades em nuvem.”


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor