A SpaceX de Elon Musk esmaga recordes diários para controlar o espaço e fornecer internet à todos

A SpaceX lançou satélites de internet da Starlink no espaço no último domingo (24). Neste último lançamento, foram 53 satélites no total, mais uma grande marca batida pela empresa de Elon Musk.

publicidade
Foguete de Elon Musk já tem data para decolar
(Imagem: Unsplash)

Recorde de lançamento

No último domingo (24), a SpaceX fez o 33º lançamento da empresa em 2022, batendo o recorde que já havia sido ultrapassado na sexta-feira (22).

Foram 53 satélites de internet da Starlink lançados pelo foguete Falcon 9, que decolou às 9h30 de domingo do Centro Espacial Kennedy (KSC), na Flórida.

publicidade

Após 8 minutos e 45 segundos, o primeiro estágio do Falcon 9 (reutilizável) fez um pouso bem-sucedido no drone “Shortfall of Gravitas”, estacionado nas proximidades no Oceano Atlântico.

No dia 22, o mesmo foguete saiu do Complexo 4 da Base da Space Force em Vandenberg às 14h39 (horário de Brasília) e colocou 46 satélites da Starlink em órbita.

Foi a segunda tentativa de lançar o Starlink Group 3-2 após uma decolagem mal-sucedida na quinta-feira, dia 21.

Antes disso, a SpaceX lançou outros satélites da Starlink no dia 17 de julho, da Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral.

publicidade

Até hoje, a SpaceX lançou 2.900 satélites na órbita baixa da Terra. A empresa está trabalhando para ampliar os serviços. Ela já possui aprovação para colocar 12 mil satélites em órbita.

A Starlink é um braço da SpaceX, ambas empresas do bilionário Elon Musk. A Starlink tem o objetivo de oferecer banda larga via satélite para toda e qualquer pessoa, independente do local onde esteja no planeta.

Liftoff! pic.twitter.com/ACGocFFr5F

— SpaceX (@SpaceX) July 17, 2022

Brasil também pega carona com SpaceX

Além dos equipamentos próprios, a SpaceX já colocou em órbita, dois satélites de sensoriamento remoto radar (SRR), projetados pela Força Aérea Brasileira (FAB). Esse tipo de satélite serve para coletar informações e dados por sensores.

publicidade

O lançamento ocorreu no dia 25 de maio, por volta das 15h30 no Centro Espacial Kennedy, em Cabo Canaveral.

Os equipamentos foram batizados de Carcará I e Carcará II e fazem parte do Projeto Lessonia 1, ligado à FAB. O projeto consiste na aquisição de uma constelação de satélites de órbita baixa.

Estes satélites serão usados pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), operado em conjunto pelas Forças Armadas e por agências governamentais.

Segundo a Aeronáutica: “A ideia é vigiar as fronteiras e combater o tráfico de drogas, a mineração ilegal e as queimadas florestais. Também será possível monitorar desastres naturais e atualizar os mapas da região amazônica”.

As negociações do envio dos satélites aconteceram no dia 20 de maio deste ano, quando Elon Musk veio ao Brasil e se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar