Ex-engenheiro da Tesla pode perder milhões em processo

Recentemente mostramos um caso onde a Apple processou alguns de seus funcionários por práticas que lembravam espionagem industrial, mas parece que o ocorrido é mais comum do que se imaginava. Agora é a vez da Tesla, empresa do homem mais rico do mundo, Elon Musk, abrir uma ação judicial contra um ex-engenheiro. 

publicidade
fim do trabalho remoto na Tesla.
(Imagem: SCREEN POST on Unsplash)

O caso é parecido com o previamente mencionado da Apple e pode fazer o suspeito perder milhões no processo.

O nome do engenheiro é Alexander Yatskov e, segundo a empresa, ele roubou informações “confidenciais e bem guardadas” relacionadas à tecnologia de supercomputadores da Tesla.

publicidade

Na acusação, é descrito que Alexander baixou os dados para dispositivos de sua propriedade e ele se recusa a devolver.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Yatskov na Tesla

O Yatskov iniciou sua jornada na empresa como engenheiro térmico, tomando conta do design para o sistema de resfriamento do computador de treinamento em inteligência artificial da Tesla, o Donjo.

Esse supercomputador tem como tarefa treinar a Inteligência Artificial (AI) utilizada nos veículos através do processamento de enormes quantidades de dados.

publicidade

Segundo a Tesla, Alexander, que também foi acusado de ter mentido em seu currículo, se apoderou de informações confidenciais relacionadas ao sistema de resfriamento do Dojo e outras que não foram mencionadas.

Isso já poderia ser considerado um crime, mas para piorar, todos os engenheiros da empresa assinam um termo de confidencialidade, o qual o engenheiro violou ao armazenar dados confidenciais.

 perder milhões em processo
Ex-engenheiro da Tesla é acusado de roubo de dados sigilosos (Imagem: Martin Geiger on Unsplash)

O ex-engenheiro da Tesla pode perder milhões em processo

E a coisa não está bonita para o engenheiro. Segundo a Tesla, quando confrontado pela empresa, ele mesmo teria admitido ter feito o armazenamento dos dados confidenciais.

publicidade

Na ocasião, ele foi posto de aviso e teria que entregar os dispositivos onde as informações estavam, assim a empresa recuperaria os dados.

Alexander ainda tentou enganar a empresa entregando um laptop “falso”, que no fim das contas não tinha nenhum dos dados em questão.

Pelo que a empresa afirmou, sua intenção era fazer “parecer que pode ter acessado apenas informações inofensivas da Tesla, como uma carta de oferta”. 

Yatskov saiu da empresa no dia 2 de maio e agora está sendo processado por danos compensatórios e exemplares. Na ação foi solicitado que uma ordem judicial seja emitida, obrigando o engenheiro a devolver os dados privados da companhia.

Devido ao caráter confidencial das informações e suas aplicações, especialistas apontam que a indenização em um caso desses pode ser milionária. O processo ainda está no início, mas em breve devemos ter novidades.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar