Google toma atitude contra golpista de filhotes

O Google, da Alphabet, registrou um processo contra um suposto golpista de filhotes. A alegação é de que ele tenha se aproveitado dos serviços da empresa para vender animais de estimação falsos. 

publicidade
Google processa suposto golpista de filhotes. (Imagem: Pixabay)

Este é o primeiro processo movido pelo Google, que prometeu intervir e se empenhar em ações visando coibir o uso indevido dos usuários. A empresa tomou conhecimento sobre o golpe em setembro do ano passado com a ajuda de um grupo de defesa de idosos, AARP. 

A queixa foi registrada por um morador da Carolina do Sul, que enviou cartões de presente digitais estimados em US$ 700 a um vendedor online por um filhote de basset hound que nunca chegou. O processo do Google agora está em posse do tribunal distrital dos EUA em San Jose. 

publicidade

Enquanto isso, a empresa busca por danos monetários e uma ordem judicial. Ambas as medidas se direcionam ao acusado, Nche Noel, de Camarões. Noel não respondeu a um pedido de comentário em uma das várias plataformas nas quais os cachorros são comercializados e que foram dispostas no processo.

Golpista usava plataformas Google para atrair vítimas

Para que o golpista de filhotes conseguisse atrair mais vítimas, ele precisou criar uma série de contas do e-mail do Google (o Gmail e o Google Voice) “para comunicar falsas promessas às dívidas, registrar os sites fraudulentos com empresas de hospedagem de internet dos eua e solicitar e receber pagamentos”, afirma o processo. 

Vale mencionar que o golpista de filhotes não limita a suposta comercialização aos basset hounds. De acordo com sites relacionados a Noel, as atividades criminosas cometidas por ele incluem a venda de maconha, xarope para tosse de opiáceos prescritos, e alguns outros entorpecentes.

É importante explicar que as políticas do Google proíbem o uso dos serviços oferecidos pela empresa para a prática de atividades ilegais. Por esta razão, o processo alegue que o golpe do falso filhote prejudicou a reputação da plataforma, além de um custo superior a R$ 75 mil para investigar e remediar o caso. 

publicidade

A empresa aproveitou para dizer que entende ser pouco provável o comparecimento de Noel no tribunal. Porém, sabe que uma ordem judicial contra ele tem o poder de interromper o suposto golpe e inibir possíveis imitadores. Em ocasião anterior, o Google encaminhou um caso semelhante ao Departamento de Justiça.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar