Lixo que vem do espaço: detritos assustam no retorno a Terra e podem ferir pessoas em algumas regiões

A Agência Espacial Australiana (ASA) está investigando a queda de um objeto que se acredita ser um pedaço do bagageiro de uma das cápsulas da Crew Dragon, lançada em novembro de 2020. O objeto, potencialmente residual da SpaceX (lixo espacial), fez sua reentrada na atmosfera do planeta no dia 9 de julho.

publicidade
Lixo espacial da SpaceX
Destroços que caíram em fazenda na Austrália podem pertencer à SpaceX (Imagem: SpaceX on Unsplash)

Fazendeiros encontram lixo espacial da SpaceX na Austrália

Segundo relatos, o estrondo causado pelo objeto foi imenso e pode ser ouvido nas regiões de Albury, Canberra, Snowy Mountains e Wagga Wagga. Apesar de ter caído em uma fazenda no sul de Nova Gales do Sul.

Os destroços, três grandes pedaços, foram encontrados entre os dias 14 e 25 do mês passado, um deles fincado no chão parecendo uma estaca.

publicidade

Não sabia o que pensar, não tinha ideia do que era“, disse o fazendeiro Mick Miners, a pessoa responsável por encontrar o último dos pedaços, com quase três metros de altura. Assustado com a descoberta, ele relatou ter contactado seu vizinho Jack Wallace.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Lixo espacial da SpaceX
Jock Wallace, Mick Miners  Brad Tucker ao lado de um dos destroços (Imagem: Reprodução / Adriane Reardon via ABC South East NSW)

Wallace comentou que não escutou o barulho, mas que suas filhas teriam se assustado. Mesmo assim, ele encontrou um dos outros destroços. Ao contactar as autoridades, foi instruído a informar a NASA (Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço dos EUA).

publicidade

Investigando a origem dos destroços

Agora, a ASA e NASA uniram forças para identificar exatamente o que são os objetos e qual sua origem. Sua tarefa não deve ser muito difícil, já que uma das peças encontradas possuía número de série.

Segundo o astrofísico da Escola de Ciências da Universidade Nacional da Austrália, Brad Tucker, que teve a oportunidade de inspecionar os destroços, eles provavelmente são parte da SpaceX Dragon. Especificamente do compartimento de carga não-pressurizado da nave.

Após a análise da trajetória dos destroços, as conclusões apontam para a nave usada na missão Crew-1, onde três astronautas foram levados à ISS (Estação Espacial Internacional), em 2020.

Lixo espacial caindo em solo é acontecimento raro

Segundo o cientista, esse deve ser o maior objeto do tipo já documentado desde que a estação espacial Skylab, da NASA, caiu de volta à Terra em 1979. Ele também afirmou que ocorrências do tipo são extremamente raras.

publicidade

“É muito raro ver algo assim, porque eles geralmente não caem em solo, mas sim no oceano”, disse Tucker.

Até o momento, a SpaceX ainda não deu nenhuma confirmação sobre a origem dos destroços, mas Tucker afirmou que a empresa pode facilmente verificar se o número de série pertence ou não à cápsula Dragon Crew.

Fonte: ABC News

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar