NFT: Por que essas pedras de rins valem uma fortuna?

O cineasta David Cronenberg, considerado um pioneiro do horror corporal, decidiu trazer a singularidade de seu trabalho para o mundo real e transformar suas pedras nos rins em NFT.

publicidade
(Imagem: Divulgação)

O ativo digital chamado Kidney Stones and Inner Beauty está no mercado de criptomoedas SuperRare desde o mês passado, custando nada menos que 10 ETH – o equivalente a US$ 28.000 ou 137.000 reais. .

No anúncio, Cronenberg diz que leva cerca de dois anos para que as pedras se formem em seus rins, o que cria uma “narrativa brilhante” e é íntimo por causa do que seu órgão faz.

publicidade

“Estou chamando de ‘Inner Beauty Collection’, em referência a um comentário do meu filme ‘Death Bells’ de um médico gêmeo que se perguntava por que concursos de beleza não podiam ser feitos para o interior do corpo humano. Bem, aqui está meu povo de nomeação.”

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ele até revelou que o NFT está relacionado ao seu próximo filme “Sin of the Future”, no qual um artista performático remove publicamente seus órgãos como parte de uma performance. O filme será estrelado por Viggo Mortensen, Kristen Stewart e Leah Seydoux.

“Acho que cada pedra apresenta uma estética única de estrutura, cor e composição orgânica, que está relacionada à minha essência, minha realidade, meu corpo, mistérios por dentro e por fora”, observou.

De acordo com o Artnet News, esta não é a primeira vez que Cronenberg se envolve em um projeto NFT. Pela primeira vez, o cineasta exibiu um vídeo de um minuto bastante perturbador que ele fez com sua filha e foi vendido por US$ 75.000.

publicidade

Como começou o NFT de pedra nos rins?

Dados da plataforma do marketplace SuperRare mostraram que um token não-fungível (NFT) chamado “Inner Beauty” ainda não encontrou comprador. Com um lance mínimo de 10 ETH, o éter estava em torno de US$ 30.500. O NFT do cineasta canadense David Cronenberg para 18 pedras nos rins ainda não tem compradores.

O cineasta explicou à revista Newsweek que tirou uma foto de sua pedra nos rins para mostrar a um amigo que estava passando pelo mesmo problema pela primeira vez. Segundo ele, os resultados dos cálculos ficam guardados em um frasco de comprimidos.

Ele não é tão estranho ao mundo dos NFTs e estreou no mercado em setembro de 2021 com um curta-metragem intitulado “The Death of David Cronenberg” – um vídeo de um minuto que mostra o cineasta confrontando seu próprio cadáver. De acordo com a Canadian Press, o NFT acabou sendo vendido por 25 ETH, que era cerca de US$ 90.000 na época.

Pioneiro do gênero “body horror”, o cineasta revelou ainda que sua filha Caitlin, fotógrafa, o apresentou ao colecionável digital. Quanto às pedras retiradas dois anos após o espasmo renal, o diretor disse ainda que seu médico até pediu para enviá-las para análise química, mas ele não o fez alegando que eram bonitas demais para serem destruídas.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Veja mais ›
Fechar