Starlink pode ser a solução para problema antigo na África

A SpaceX, empresa de Elon Musk, comemorou em seu Twitter na última sexta-feira, dia 27 de maio, um feito incrível, a empresa passou a oficialmente prestar seus serviços nos 7 continentes. Segundo o post, a Starlink foi aprovada na África.

publicidade
Starlink na África
Starlink agora opera nos 7 continentes, internet em qualquer lugar (Imagem: Reprodução / @SpaceX via Twitter)

A publicação, na realidade, faz referência aos dois países que agora vão receber os serviços da empresa do bilionário, Nigéria e Moçambique, que também são os dois primeiros países no continente a fazer parte do mapa de serviço da empresa.

Starlink na África e no mundo inteiro

Os dois primeiros países da África com aprovação regulatória para a Starlink; A Starlink agora está licenciada em todos os sete continentes!

publicidade

Com a adição, o número de países que se beneficiam do serviço aumenta para 34, lembrando que aqui no Brasil a Starlink já tem a permissão para atuar no ramo de telecomunicações desde o início do ano, com validade até o fim do primeiro trimestre de 2027.

Starlink recebe sinal verde nas Filipinas

Além dos dois países africanos, a Starlink também acabou de receber sinal verde nas Filipinas que aprovaram planos que a tornarão o primeiro país do Sudeste Asiático a acessar os serviços de banda larga da SpaceX.

O registro da Starlink Internet Services Philippines Inc., subsidiária da SpaceX que fornecerá banda larga via satélite no local, foi aprovado pela NTC (Comissão Nacional de Telecomunicações) no dia 26 de maio.

A comissão comentou ter aprovado o registro da Starlink como um “provedor de serviço de valor agregado (VAS)”, assim a empresa pode acessar diretamente sistemas de satélite e construir e operar instalações de banda larga para oferecer serviços de internet.

publicidade

Preço da Starlink

A Starlink é um serviço de internet via satélite por assinatura e, portanto, é necessário ter o equipamento adequado, assim como pagar por um plano, para acessá-la.

Antes de mais nada, você precisa adquirir o kit de instalação da empresa, que vem com uma antena e um roteador. O kit sai por US$ 499 (mais ou menos uns R$ 2.400 em conversão direta) no exterior, mas caso você deseje comprar aqui no Brasil é bom esperar encontrar valores que ultrapassam os R$ 3 mil.

O kit pode ser instalado facilmente e não requer a presença de um técnico, bastando utilizar o próprio aplicativo da Starlink em um celular. Esse aplicativo cuida de todo o processo, incluindo ajuste de rede e mostrando os melhores lugares para se colocar a antena.

Além do kit, assim como todo provedor de internet, você também vai precisar de uma assinatura mensal, que no caso sai por US$ 99 por mês nos Estados Unidos (R$ 470), mais uma vez, aqui no Brasil sai um pouco mais cara, R$ 530.

publicidade

Tanto a reserva do kit quanto a ativação da assinatura são feitas de uma só vez através do site da Starlink, e os primeiros pedidos já começarão a ser enviados nos próximos meses, levando em consideração a ordem de compra. A empresa garantiu, entretanto, que até o fim do próximo ano todo o Brasil será atendido pelo serviço.

Você pode checar se sua região tem a cobertura dos satélites da Starlink neste endereço.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar