Surpreenda-se com o mapeador de galáxias europeu Gaia e descubra milhares de estrelas

A missão Gaia realizou o último lançamento de dados, nesta segunda-feira (13), que mostra a Via-Láctea com novas cores. O chamado Starquakers movem a superfície de milhares de estrelas.

publicidade
Mapeador de galáxias de Gaia exibe superfície de milhares de estrelas (Imagem Reprodução NASA)
Mapeador de galáxias de Gaia exibe superfície de milhares de estrelas (Imagem Reprodução NASA)

Conhecer novas estrelas com a missão Gaia

A missão de mapeamento constatou milhares de terremotos estelares que fornecem novas ideias sobre o funcionamento interno das estrelas. Segundo o portal Space, a experiência é admirável, principalmente devido a espaçonave não ter sido planejada para fazer o projeto.

O astrônomo da Universidade Católica de Leuven, na Bélgica, Conny Aerts, explica o motivo em entrevista para Agência Espacial Européia (ESA).

publicidade

“Essas vibrações fazem o gás estelar se mover para cima e para baixo. E muda o brilho da estrela em função do tempo. Então, faz as estrelas piscarem no céu”, declarou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Lançado em 2013, o Gaia europeu faz a medição exata das distâncias da Terra, as posições no céu e dos trajetos e velocidades de 2 bilhões de estrelas na Via-Láctea. A missão já é conhecida no segmento por criar o mapa detalhado da nossa galáxia.

Informações como brilho, massa e temperatura, estão inseridas no último lançamento de dados

O mapeamento tem evoluído constantemente e várias informações foram adicionadas ao estudo como os níveis de brilho, temperaturas de estrelas e composições detalhadas delas.

E se você acha impressionante o céu estrelado, são com essas informações detalhadas obtidas pelo mapeamento que os astrônomos conseguem ter uma imagem colorida da galáxia, além de entender como as estrelas atuam.

publicidade

A explicação do astrônomo da Universidade de Leiden (Holanda) e também presidente do Gaia Data Processing and Analysis Consortium (DPAC) é clara sobre os resultados obtidos:

“Isso é algo que deixa a comunidade astronômica muito animada porque as estrelas binárias, por exemplo, são a única maneira pela qual você pode realmente medir a massa das estrelas diretamente. Também podemos detectar algumas coisas realmente interessantes, como estrelas que têm estrelas de nêutrons ou buracos negros como companheiros”. 

O lançamento da missão Gaia, divulgado nesta segunda-feira (13), também registrou um marco um maior conjunto de dados reunidos de sistemas binários, os pares de estrelas e buracos negros.

“As estrelas piscantes oferecem aos astrônomos uma ferramenta muito poderosa para estudar sua física e química interna. É como terremotos na Terra. Os sismólogos adoram terremotos se não forem muito violentos, porque eles nos permitem entender o que está acontecendo dentro do nosso planeta. E os astrossismólogos fazem o mesmo, mas para as estrelas”, acrescentou Aerts.

publicidade

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar