Wall Street

Alphabet e Amazon superam expectativas de Wall Street

A controladora do Google, Alphabet, e a gigante de e-commerce Amazon fecharam trimestre brilhante das cinco maiores empresas de tecnologia dos EUA. Elas dominam mercados-chave e desafiam a forte base de comparação.

Ações da Apple estão em mínimos de dois anos

Os resultados dececionantes dos primeiros três meses do ano continuam a fazer mossa na Apple, com os investidores de Wall Street nada confiantes na performance da empresa. Na sessão de quinta-feira, os títulos da marca caíram para menos de 90 dólares, algo que não acontecia desde 2014.

Lucros da Amazon animam Wall Street

Apesar da empresa não ter lucro de forma consistente, o entusiasmo de investidores pela Amazon.com é bastante consistente já que as ações tendem a subir, salientou a agência Reuters.

Bolsa de Nova York é paralisada por falha nos sistemas

A negociação de todos os títulos na Bolsa de Valores de Nova York foi interrompida abruptamente por volta das 12:32 (horário de Brasília), sem retornar até o momento desta publicação (14:35). Como a NYSE declarou no Twitter, a paralisação foi ocasionada por um problema interno, e não por uma brecha de segurança.

Diretor financeiro da Apple deixará US$160 bi em caixa

O diretor financeiro da Apple, Peter Oppenheimer, vai se aposentar e passar o bastão para Luca Maestri em setembro, encarregando o executivo nascido na Itália de um caixa acumulado do tamanho da economia do Vietnã e da difícil tarefa de atender às expectativas de Wall Street, como reportou a agência Reuters. Maestri, de 50 anos,

LinkedIn falha expetativas de Wall Street

O LinkedIn entregou as previsões de receitas que estão um pouco abaixo das expetativas de Wall Street, tirando as esperanças de que a rede social profissional consiga suster a faixa de crescimento e manter as suas ações 8 por cento abaixo. Na quinta-feira, a rede social anunciou que com a perspetiva de conectar profissionais com

Wall Street preocupado com guerra de operadoras americanas

A competição de fim de ano entre as operadoras de celular norte-americanas preocupou Wall Street. Os analistas acreditam que os lucros desta indústria podem cair fortemente. Foram várias as iniciativas agressivas noticiadas por parte das operadoras americanas para conseguirem mais clientes. O caso da AT&T foi um dos mais falados. No início do ano, a