Vida aeróbica alienígena pode existir em lua de Júpiter

Tudo baseado nos modelos teóricos dos cientistas, alimentados pelos dados encontrados nas pesquisas e observações espaciais. Agora, eles afirmam: uma vida alienígena “provavelmente” existe na lua de Júpiter. Mas, até que ponto isso é um fato ou uma especulação? Vamos tentar entender um pouco melhor.

publicidade
Imagem da lua Europa de Júpiter (Imagem: Wired/Divulgação)
Vista da lua Europa de Júpiter (Imagem: Wired/Divulgação)

Boas estruturas para a vida como conhecemos estão presentes na lua de Júpiter

Não é uma lua qualquer. Ela é uma entre as 79 existentes, bem específica, na órbita de Júpiter. O nome da “felizarda” é Europa, e possui diversas características que seriam essenciais para o desenvolvimento de vida orgânica. Baseada em carbono, sendo o único conceito de “vida” que nós humanos temos.

Para a existência de “vida”, é considerado, basicamente, um ambiente rico em oxigênio – condição mínima para a sobrevivência da maioria dos espécimes que vivem na Terra.

publicidade

A lua em questão possui oxigênio e muitos outros elementos químicos que podem servir de “alimento para a vida”. A segunda análise é sobre a existência de mares e oceanos congelados – algo em torno de 15 milhas (24,14 km) abaixo da superfície de gelo, com maior possibilidade de vida ser encontrada abaixo da camada.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Vida alienígena através de observações e modelos dos cientistas

Nunca foi possível extrair amostras que trouxessem mais luz às pesquisas sobre a possibilidade de vida na lua Europa de Júpiter.

Todas as suposições foram elaboradas conforme observações do comportamento da superfície da lua e expectativas de semelhança aos observados em nosso planeta. 

publicidade

A nova teoria é de que a água salgada dos “oceanos” congelados consegue transportar o oxigênio necessário para a parte líquida abaixo das 15 milhas da crosta de gelo.

O descobrimento dessa nova possibilidade não apenas diz ter oxigênio na água, mas sim em quantidades semelhantes às encontradas em oceanos terrestres.

Em entrevista ao jornal New York Post, o professor da Universidade de Texas, Marc Hesse, fala sobre a importância da pesquisa:

“Nossa pesquisa coloca esse processo no reino do possível”, e complementa com “ela (pesquisa) fornece uma solução para o considerado como um dos problemas pendentes da habitabilidade do oceano subsuperficial na Europa (lua de Júpiter).”

publicidade

A NASA se prepara para uma missão que poderia auxiliar na comprovação dos modelos explorados pelos cientistas, a previsão de lançamento é para o ano de 2024.

Os estudos continuam, mas agora com um novo fôlego para os pesquisadores, que estão cada vez mais animados com a possibilidade de organismos aeróbicos (que utilizam oxigênio) em ambientes mais profundos a densa camada de gelo encontrada na lua Europa.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar