Mais de 300 mil brasileiros afetados por golpe da Páscoa nas últimas 24 horas

Segurança

A PSafe alertou para um golpe que está sendo usado por cibercriminosos aproveitando a época da Páscoa.  A campanha falsa promete um ovo de Páscoa grátis nas lojas Kopenhagen e está sendo disseminada via aplicativos de mensagem, como o WhatsApp, e já afetou mais de 300 mil brasileiros apenas nas últimas 24 horas. 

O usuário recebe, via mensagens de contatos conhecidos ou de algum grupo do WhatsApp, um convite para participar da promoção. Ao clicar no link do falso voucher, a vítima é direcionada para uma página na qual deve responder a três perguntas relacionadas à marca.

Após responder às questões, o usuário é incentivado a compartilhar o link do cupom com dez amigos ou grupos via WhatsApp para, a partir disso, ter acesso ao falso cupom que lhe dá direito a retirar um Ovo Língua de Gato nas lojas Kopenhagen.

Após o compartilhamento, a vítima é encaminhado para se cadastrar em sites maliciosos ou a baixar apps falsos, que infectam o smartphone.

Para que o ataque seja mais credível, os hackers fizeram uma área com  falsos comentários elogiando a promoção como por exemplo, “acabei de receber o meu”. Isso leva as vitímas a achar que a oferta é real e não um esquema.

“Essa falsa campanha apresentou uma rápida curva de crescimento na quantidade de acessos nas últimas 24 horas, o que nos leva a crer que os cibercriminosos estão fazendo sua divulgação por meio de propagandas incentivadas em outras plataformas além do aplicativo de mensagens instantâneas”, comenta Emilio Simoni, gerente de Segurança da PSafe.

A empresa de cibersegurança alerta os brasileiros sobre a importância de terem em seus dispositivos móveis um antivírus com a função ‘antiphishing’ instalada, garantindo desta forma uma navegação segura na internet já que campanhas falsas utilizando a reputação de grandes marcas no Brasil não param de crescer.

“Para se ter uma ideia, nosso aplicativo PSafe Total remove mais de 130 mil ameaças de malwares e bloqueia cerca de 500 mil páginas maliciosas por dia”, alerta Simoni.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor