China usa BRICS para lançar iniciativa de observação da Terra por satélite

No que parece ser uma espécie de confronto direto à campanha de conscientização do domínio marítimo baseada em satélite para a região do Indo-Pacífico da Quad, a China usa a BRICS para lançar sua própria iniciativa de observação da Terra por satélite.

publicidade
China usa BRICS
Reunião da BRICS no dia 25 de maio (Imagem: Reprodução / CNSA)

China usa BRICS para lançar iniciativa espacial

A BRICS é um esforço coletivo montado em 2006 entre os países Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, Seu objetivo é formar uma cooperação para o desenvolvimento econômico entre os participantes.

Já o Quad, Diálogo de Segurança Quadrilátero, foi formado em 2007 pela Índia (novamente), Estados Unidos, Japão e Austrália, parece ter sido formado com o propósito de frear a agressão chinesa na região Indo-Pacífica.

publicidade

No dia 25 de maio, a Administração Espacial Nacional da China (CNSA) “lançou oficialmente” o Comitê Conjunto do BRICS para a Cooperação Espacial, visando fomentar a cooperação em observação de satélite de sensoriamento remoto e compartilhamento de dados entre os cinco países que compõem a parceria.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

[O comitê conjunto ] orientará a cooperação na Constelação de Satélites de Sensoriamento Remoto do BRICS para melhor servir o desenvolvimento econômico e social dos países membros”, disse o chefe da CNSA, Zhang Kejian, durante a primeira reunião por vídeo do comitê. 

Segundo ele, o movimento permitirá que as agências espaciais do BRICS se ajudem em temas como proteção ambiental, prevenção e mitigação de desastres e combate às mudanças climáticas.

publicidade

Originalmente, a iniciativa da BRICS foi aprovada em agosto de 2021, mas só lançada oficialmente um dia depois que os líderes dos países membros do Quad concordaram em lançar sua iniciativa de observação marítima baseada em satélite. 

Iniciativa da Quad pretende vigiar a China

Os esforços da Quad vem para ajudar os países da região do Indo-Pacífico a rastrear a pesca ilegal e outras atividades marítimas suspeitas, mas prevê-se que sua atividade se concentre principalmente nas ações marítimas da China na área, já que o Quad é uma conferência de segurança liderada pelos EUA voltada para se opor à China.

Nos opomos fortemente a quaisquer ações coercitivas, provocativas ou unilaterais que busquem mudar o status quo e aumentar as tensões na área, como a militarização de recursos disputados, o uso perigoso de navios da guarda costeira e milícias marítimas e esforços para perturbar outros países. ‘ atividades de exploração de recursos offshore”, disseram os líderes em uma declaração conjunta de 24 de maio.

A declaração não chegou a nomear explicitamente a China. Eles disseram que a iniciativa de conscientização do domínio marítimo é baseada em satélite, o que “promoverá a estabilidade e a prosperidade em nossos mares e oceanos”.

publicidade

Wang Wenbin, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, criticou a iniciativa durante uma entrevista coletiva em 24 de maio. Durante sua fala, ele alertou que espera que os países não formem “panelinha” para fazer acusações sem sentido ao seu país, alimentando o confronto entre os blocos.

Segundo ele, esses confrontos são “a verdadeira ameaça a uma ordem marítima pacífica, estável e cooperativa”.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar