Cientistas da NASA desvendam mistério de explosão solar de 60 anos

Em questão de minutos, uma explosão solar tem o poder de liberar energia o bastante para suprir o mundo todo pelo prazo de 20 mil anos. Este evento foi descoberto por cientistas da NASA que explicam o modo como essas erupções são desencadeadas. 

Cientistas da NASA desvendam mistério de explosão solar de 60 anos
Cientistas da NASA desvendam mistério de explosão solar de 60 anos. (Imagem: Pixabay)

Conforme apurado, a explosão solar é oriunda de uma reconexão magnética, um fenômeno que os cientistas da NASA levaram mais de meio século para compreender.

Porém, o entendimento em sua totalidade é capaz de gerar novos insights a respeito da fusão nuclear, além de promover melhorias nas previsões sobre tempestades de partículas solares, capazes de afetar a tecnologia na Terra. 

Ao que parece, os cientistas da Missão Magnetosférica Multiescala (MMS) da NASA, podem ter desvendado este quebra-cabeça. O resultado é o desenvolvimento de uma teoria a respeito do tipo mais explosivo de reconexão magnética ocorrendo em uma velocidade avançada e mais consistente. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Cientistas da NASA publicam pesquisa sobre explosão solar

Os cientistas da NASA publicaram pesquisas através de um artigo denominado “Teoria dos primeiros princípios da taxa de reconexão magnética em plasmas magnetosféricos e solares”, na revista Nature Communications Physics. Com base na nova teoria desenvolvida pelos especialistas da agência espacial norte-americana, a reconexão rápida pode ser acelerada mediante a aplicação do Efeito Hall.

Este efeito consegue descrever a maneira como as diferenças de tensão tendem a ser produzidas em um condutor no momento em que ele é submetido a um campo magnético executado de um modo específico. O fenômeno costuma ser usado em uma série de tecnologias cotidianas, inclusive o sensor do telefone que desliga a tela quando a tampa é fechada.

O que diz a teoria dos cientistas da NASA

De acordo com a teoria elaborada pelos cientistas da NASA, as partículas carregadas em um plasma param de se mover em grupo durante a reação magnética rápida e começam a se mover distintamente. Assim se dá a origem do efeito Hall Hall, que resulta na criação de um vácuo de energia. 

Desta forma, os campos magnéticos em torno do vácuo de energia provocado pela explosão solar fazem pressão sobre ele, gerando a implosão. Esta sequência libera uma quantidade significativa de energia em uma taxa previsível. 

Por esta razão, o MMS usará quatro espaçonaves voando ao redor da Terra em uma formação de pirâmide para testar a teoria. Com o auxílio dessas espaçonaves, é possível aprimorar estudos a respeito da reconexão magnética no plasma em uma resolução superior à capacidade da Terra.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Laura Alvarenga

Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia – MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR e Bit Magazine, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças e tecnologia.

Veja mais ›
Fechar