Disney Plus já está ameaçando o império da Netflix

A grande adesão ao Disney Plus tem ajudado na consolidação da plataforma de streaming. No primeiro trimestre de 2022 o portal registrou quase oito milhões de assinaturas, superando a previsão inicial de 5,3 milhões dos analistas. 

publicidade
Número de assinaturas da Disney Plus cresce e ameaça império da Netflix
Número de assinaturas da Disney Plus cresce e ameaça império da Netflix. (Imagem: Disney Plus)

E não é só isso, os dados financeiros também referentes ao primeiro trimestre do ano apontaram um crescimento de 3% nas ações. A evolução do Disney Plus contou com o apoio dos famosos parques em Orlando, na Flórida (EUA), que influenciaram no salto de 50% da receita. Este auxílio foi importante, tendo em vista que as dependências permaneceram fechadas por longos meses durante a pandemia. 

No total, o faturamento da companhia de entretenimento foi de US$ 19,2 bilhões em janeiro, fevereiro e março deste ano. Ainda assim, o número ficou abaixo da meta de US$ 20,3 bilhões estabelecida pelos analistas. 

publicidade

Muitos investidores duvidaram do sucesso do Disney Plus devido à popularidade da Netflix. Tanto é que o risco para atingir este patamar foi expressivo. A companhia precisou fazer um investimento de US$ 1 bilhão no início do ano para adquirir e garantir todos os direitos cabíveis aos conteúdos Disney, para que eles estejam oficialmente disponíveis apenas na respectiva plataforma, incluindo os sucessos da Marvel e Pixar. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

A plataforma de streaming é a grande aposta da companhia para concorrer no mercado junto à Netflix e o Prime Vídeo. O objetivo tem sido alcançado tranquilamente, tendo em vista que capta novas audiências constantemente. Lembrando que o Disney Plus foi lançado em 2019 com o montante inicial de 137,7 mil assinaturas. 

Netflix sofre com cenário inverso ao do Disney Plus

Enquanto a Disney Plus comemora as novas assinaturas e o crescimento da empresa, pela primeira vez na história, a Netflix registrou uma queda assustadora no número de assinantes. A perda reportada pela plataforma de streaming foi de 200 mil somente no primeiro trimestre de 2022. 

publicidade

Esta é a primeira vez que a gigante do setor de serviços de streaming registra um resultado negativo desde 2011. A empresa tem o costume de fazer registros trimestrais justamente com o propósito de acompanhar o desenvolvimento de perto. 

A região asiática e países do pacífico (APAC) foram os únicos lugares com situação inversa, ou seja, onde o número de assinaturas cresceu no mesmo período. No que compete à base global de assinantes, a Netflix se manteve com 221,6 milhões de parceiros. 

Entretanto, a plataforma de streaming já espera uma perda aproximada em dois milhões de assinantes no segundo trimestre de 2022. Os números são assustadores, tendo em vista que a expectativa inicial da empresa era que o número de assinantes apresentasse um crescimento de 2,5 milhões durante os primeiros meses do ano.

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar